segunda-feira, 30 de outubro de 2006

Eleições e Desfragmentação dos Dados - Parte final

Findo o pleito e conhecido o futuro "novo" Presidente do Brasil (parabéns a seus eleitores e correligionários; aos demais, minha solidariedade), há que cessar a rivalidade e prevalecer o espírito de colaboração. O Brasil não é "da esquerda" ou "da direita", do PT ou do PSDB, mas de todos nós, e a todos nós interessa que a Nação seja bem administrada, com vistas a um futuro melhor.

Para desfragmentar os dados do seu HD com o programa nativo do Windows, assegure-se primeiro de ter cumprido todas as etapas sugeridas anteriormente (faxina geral, verificação e correção de erros).
Feito isso e reiniciado o computador, volte à tela das propriedades da sua unidade de disco, clique na aba Ferramentas e no botão Desfragmentar agora. Vá tomar mais um café, lavar o carro ou passear com a namorada, porque a coisa pode demorar. Evite usar o computador para outras tarefas enquanto esse processo estiver em curso; convém mesmo desconectar-se da internet e desabilitar temporariamente o firewall e o antivírus. Nas versões ME/98 do Windows, era recomendável rodar o defrag no modo seguro ou então fechar todos os processos (via Gerenciador de Tarefas), com exceção do EXPLORER e do SYSTRAY.
É óbvio que, devido à constante gravação e regravação de dados, o HD voltará inevitavelmente a ficar fragmentado, e o desempenho do sistema, comprometido (justamente por isso que a desfragmentação deve ficar para o final do trabalho). Mas você pode manter a coisa sob controle realizando essas tarefas periodicamente, e perderá bem menos tempo nas manutenções futuras (da primeiras vez, é comum levar horas nessa tarefa, especialmente quem usa a máquina há muito tempo e nunca se deu a esse trabalho).
A propósito, existem outros desfragmentadores mais eficientes que o defrag do Windows, dentre os quais o Perfect Disk (da Raxco), o SpeedDisk (da Symantec) e a ferramenta de desfragmentação do System Mechanic (da Iolo). Vale a pena conferir.
Postar um comentário