quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Golpes virtuais

O Phishing Scam é uma técnica que permite aos crackers roubar informações e utilizá-las em transações financeiras, por exemplo, à revelia (e com prejuízo) do titular da conta corrente ou do cartão de crédito. Para instalar seus programas espiões, eles enviam links via e-mail ou sugerem visitas a sites maliciosos, valendo-se da engenharia social (versão moderna do velho estelionato, 171, conto do vigário ou seja lá o nome que você prefira dar ao golpe).
Uma versão simplificada desses golpes (que dispensa a instalação de programas e outros recursos tecnológicos mais sofisticados) consiste no envio de cadastros a partir dos quais os bandidos obtêm as informações. Por exemplo, o criminoso envia um e-mail passando-se por funcionário de uma empresa conhecida (como o seu Banco ou administradora de cartão de crédito) e pede que você atualize seus dados cadastrais. Ao enviar as informações, você estará entregando o "ouro" ao bandido.
Outra estratégia ainda mais simples consiste em a pessoa mal intencionada criar uma boa história e pedir dinheiro à vítima em potencial (geralmente o depósito é feito na conta corrente de laranjas), numa versão digitalizada do golpe do bilhete premiado. Um engodo famoso que circulou pela Net, algum tempo atrás, foi a história da herança do milionário da Nigéria: o internauta era convidado a atuar como intermediário numa transferência de valores milionários em troca de uma polpuda participação, só que, antes, deveria depositar determinada quantia, que seria usada nas despesas de transferência de fundos e advogados.
Como cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém, convém ficar esperto.

Postar um comentário