segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Monitores de Vídeo - Parte final

Um monitor bem configurado tende a produzir impressões mais fiéis das imagens apresentadas na tela, mas, antes de partir para os ajustes que serão vistos a seguir, deixe seu equipamento "esquentar" (ou seja, o monitor deve ser ligado e permanecer funcionando por cerca de 30 minutos). Além disso, posicione a tela de maneira a evitar reflexos e brilhos indesejáveis, e reduza a quantidade de luz ambiente na sala.
Vejamos como otimizar a resolução, a profundidade da cor e a freqüência de atualização (refresh) no Windows, mas é igualmente importante conhecer os controles do próprio monitor - as configurações variam, mas todos os equipamentos têm opções para temperatura de cor, brilho e contraste.

1. Por resolução, entendemos o número de pontos (pixels) exibidos na tela. Quanto mais alta, mais pontos por polegada e mais bem definidas serão as imagens apresentadas. A placa gráfica da maioria dos computadores produzidos nos últimos anos suporta resolução de pelo menos 1.024 por 768 – o que significa que as imagens exibidas na tela são compostas de 1.024 pontos na horizontal por 768 na vertical – e alguns suportam resoluções de até 1.600 por 1.200.
Clique com o botão direito do mouse na Área de Trabalho, selecione Propriedades e a guia Configurações. Deslize a barra Área de Tela ou Resolução de Tela para resolução mais alta (Mais) ou resolução mais baixa (Menos). Embora as resoluções mais altas aprimorem a qualidade da imagem, os ícones, os textos e outros objetos na tela ficam reduzidos. Tente encontrar a configuração que seja mais confortável para você.

2. Profundidade de cores refere-se ao número de cores que a placa gráfica de seu computador suporta. Quanto mais cores disponíveis, mais realista será a imagem - e maior a demanda de processamento.
Essas configurações estão listadas em Propriedades de Vídeo > Configurações > Qualidade da Cor. Cada item é denominado pelo número de bits que determina para cada ponto: True Color (também denominada 24 bits) torna 16.777.216 cores disponíveis, enquanto High Color (16 bits) suporta 65.536 cores. Abaixo de 16 bits as imagens devem sofrer uma sensível degradação. Computadores modernos oferecem suporte a profundidade de cores de 32 bits, que representam os mesmos 16 milhões de cores fornecidas pelo modo True Color, mas com 8 bits extras, usados para controle da opacidade (útil para games 3D, mas de pouca utilidade em aplicações profissionais).

3. A freqüência de atualização é expressa em hertz e remete à periodicidade com que são reenergizados os pontos de fósforo que produzem luz para criar uma imagem. Uma freqüência de atualização muito baixa pode causar cintilações na tela (flicker) - que, por sua vez, causam cansaço visual e dores de cabeça nos usuários (especialmente naqueles que passam muito tempo operando o computador). Segundo os especialistas, a atualização não deve ser inferior a 72 Hz (alguns afirmam que o mínimo deve ser 80 Hz).
Para fazer o ajuste, abra Propriedades de Vídeo, selecione Configurações, Avançado, Adaptador, Listar Todos os Modos e experimente diversas taxas, até encontrar aquela que seja mais adequada para você, lembrando sempre que, com freqüências de atualização muito altas, acaba-se por perder opacidade (sem falar que poucos de nós conseguimos discernir taxas superiores a 85 Hz).

Bom dia e boa semana a todos.
Postar um comentário