terça-feira, 11 de setembro de 2007

De volta ao E-Mail

Dias atrás, na seqüência de postagens "sutilezas do e-mail", vimos que o correio eletrônico não é tão seguro nem tão confiável quanto costumamos imaginar - embora isso não o torne menos popular. Entretanto, nada costuma ser totalmente bom ou totalmente ruim, e os serviços disponibilizados pela Net não são exceção. A História está coalhada de descobertas úteis que, posteriormente, vieram a ser desvirtuadas e adaptadas para fins, digamos, menos recomendáveis (um exemplo disso remete uso do avião na revolução constitucionalista de 1932, que, segundo os historiadores, teria levado Santos Dumont a se suicidar). Não é difícil imaginar como Roy Tomlinson (criador do correio eletrônico) se sentiu ao ver sua invenção - que ele nem sequer patenteou, imbuído do espírito de colaboração que pavimentava aquilo que se tornaria a Internet dos nossos dias - se tornar a principal ferramenta dos spammers e o meio de transporte preferido pelos criadores de vírus, trojans e outros códigos nocivos que campeiam soltos pela Net.
Mas deixemos de lado essas considerações filosóficas e passemos ao que interessa: se o e-mail é uma ferramenta eficiente para se enviar mensagens simultâneas a várias pessoas, a remessa descontrolada do spam tem levado os provedores a limitar o número de endereços que podem ser inseridos nos campos "Para:", "Cc:" e "Bcc:" das mensagens (geralmente a 100 destinatários no primeiro campo e 25 nas demais opções).
Todavia, há casos em que você precisa (ou deseja) despachar e-mails em massa para um grande número de destinatários. Então, para não receber uma chuva de notificações de erro, experimente dividir os contatos da lista em grupos - desta forma, os serviços de e-mail não conseguirão restringir as entradas.
No Outlook Express, clique em Endereços e selecione Arquivo > Novo grupo (no Mozilla Thunderbird, escolha
Catálogo > Nova Lista). Feito isso, agrupe os contatos por ordem alfabética - de A até L e M até Z, por exemplo.
Se a lista de contatos for muito grande, considere a possibilidade de criar uma segunda conta apenas para essa finalidade: isso não só
permitirá o uso de um endereço de e-mail específico, mas também a inclusão de mais destinatários na mensagem - no GMail, o limite é de 500 endereços (somados os campos "Para:", "Cc:" e "Bcc:"); no Yahoo!, são 100 endereços com, no máximo, 10 deles no campo "Bcc:; e no Windows Live Mail, a cota é de 100 mensagens por dia.
Mas, atenção: para não alimentar os spammers com endereços válidos e nem comprometer a privacidade dos seus contatos, evite enviar
mensagens em massa entupindo o campo "Para:" com o maior número de entradas que você puder inserir. A "Netiqueta" recomenda deixar em branco esse campo (ou preenchê-lo com o endereço remetente da mensagem - ou seja, enviar a mensagem para você mesmo) e inserir os endereços dos demais destinatários no campo "Bcc:", de modo que cada um deles não veja para quem mais o e-mail foi enviado.
Para finalizar, embora a popularização dos PCs e do acesso à Net em banda larga venha avançando a passos de gigante, muita gente ainda
utiliza a velha rede dial-up (conexão discada). Então, é bom tomar cuidado ao enviar ou reencaminhar mensagens com anexos pesados (especialmente arquivos multimídia) aos seus amigos, porque a demora do download pode acabar com a graça da apresentação ou do filme que, em outras circunstâncias, seria até divertido assistir. E se a situação for inversa - ou seja, se você tem conexão discada e seus amigos lhe mandam arquivos colossais - experimente fazer a triagem das mensagens via Webmail, descartar o que não interessa e só então abrir o OE (ou outro cliente similar) e descarregar o que sobrar para o seu computador.
Bom dia a todos e até amanhã.
Postar um comentário