quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Windows Live Messenger

Manter o sistema operacional e os demais aplicativos atualizados é essencial para quem se preocupa com segurança virtual. Isso porque a instalação de correções - ou o upgrade para uma versão posterior do programa, quando disponível - geralmente livra os usuários dos efeitos nocivos de possíveis bugs (falhas) e brechas de segurança.
Como já foi dito e repetido aqui no Blog, o Windows dispõe de um serviço de atualizações automáticas, que deve ser adequadamente configurado para que as correções críticas sejam implementadas, embora não custe nada rodar o Windows Update ou o Microsoft Update manualmente (para quem não sabe a diferença, o primeiro atua apenas em nível do sistema operacional e seus complementos, ao passo que o segundo permite localizar e descarregar também possíveis atualizações para outros produtos Microsoft - como os componentes do MS Office, por exemplo).
Os demais aplicativos (não - Microsoft) devem ser atualizados manualmente, seja via menu (quando existir a opção correspondente), seja através dos websites dos respectivos fabricantes. Não custa lembrar que o site da Secunia oferece um serviço on-line que varre seu computador, identifica programas desatualizados e oferece links para a correção dos problemas (mais informações na postagem de 28 de Janeiro passado).
Já o popular Windows Live Messenger - nome com o qual o MSN Messenger foi rebatizado no ano passado - não é contemplado (não sei por que) nem pelo WU, nem pelo MU. Assim, o jeito é clicar no menu Ajuda do programa, escolher a opção "Sobre o Messenger" e comparar a versão instalada com a que é oferecida pela Microsoft em http://get.live.com/messenger/overview.
Qualquer versão anterior a 8.5 (do final do ano passado) justifica a atualização, mas os intrépidos pioneiros talvez queiram experimentar o WLM 9.0.1407.1107 (beta, e em inglês), que pode ser obtido em http://superdownloads.uol.com.br/download/154/windows-live-messenger-beta/.
Eu instalei e gostei.
Postar um comentário