quarta-feira, 16 de julho de 2008

De volta ao SPAM

Pesquisas recentes dão conta de que o SPAM já representa mais de 80% dos e-mails que trafegam pela Net (saiba mais sobre o assunto digitando SPAM em "Pesquisar Blog", no canto superior esquerdo da página). Por conta disso, é bom saber que todos nós, quando enviamos ou reendereçamos mensagens sem usar a cópia oculta e/ou apagar os endereços dos destinatários anteriores, estamos colaboramos para o crescimento do lixo virtual .
"Descuidos" como esses expõem a privacidade geral e municiam os "spammers" com listas intermináveis de endereços válidos, acarretando cada vez mais SPAM. Então, para que o quadro não se agrava ainda mais, evite repassar correntes, pirâmides, mensagens religiosas, apelos sobre crianças desaparecidas e outras encheções de saco que tais. Se não conseguir resistir à "tentação", tome ao menos o cuidado de apagar os endereços do corpo de texto das mensagens que for reencaminhar, e use a cópia oculta (deixe o campo "Para" em branco e insira os endereços de seus contatos no campo "Cco"), para que cada destinatário receba uma cópia da mensagem sem visualizar os endereços dos demais.
Adicionalmente:

- Crie pelo menos dois endereços de e-mail e utilize o alternativo (que pode ser obtido junto a algum provedor gratuito) quando for preciso exibí-lo publicamente, como no caso de compras virtuais, inscrições em serviços de terceiros, listas de discussão, grupos de notícias, etc.
- Mascare seu endereço sempre que for divulgá-lo em webpages e programas de mensagens instantâneas (escreva [seu nome] arroba [provedor] ponto com ponto br, por exemplo, para enganar os spiders que varrem a rede em busca de endereços eletrônicos).
- Nunca responda ao spammer e nem utilize as opções que prometem removê-lo da lista (isso irá apenas para "validar" seu e-mail e gerar ainda mais lixo virtual).
- Jamais clique em links que provenham de pessoas desconhecidas; caso se interesse por algum produto divulgado nessas mensagens, visite um site de sua confiança e compre por lá (o preço pode até ser mais alto, mas as chances de você receber pelo que pagou também o serão).

Nunca é demais lembrar que cybercriminosos costumam utilizar SPAM para desfechar o phishing (prática fraudulenta baseada no envio de e-mails que aparentam vir de empresas idôneas e instituições financeiras, mas que têm por objetivo levar o internauta a baixar arquivos maliciosos, visitar sites fraudulentos e fornecer informações sigilosas). Assim, evite baixar quaisquer arquivos sugeridos nessas mensagens e desconfie sempre de premiações ou de promoções muito convidativas.
Seguro morreu de velho.
Postar um comentário