quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Cartuchos de impressão

Já tivemos oportunidade de falar sobre impressoras, multifuncionais e assemelhados, bem como de sugerir aos leitores que, ao adquirir um aparelho desses, atentassem também para o preço dos insumos, já que, em determinados modelos, uma ou duas substituições de cartuchos pode custar tanto quanto o próprio aparelho (para mais detalhes, clique aqui).
Volto agora ao assunto por conta de uma matéria que li recentemente na PCWorld (EUA), onde o articulista compara a estratégia de marketing dos fabricantes de impressoras com uma hipotética montadora de automóveis que oferecesse carros zero quilômetro por um preço insignificante, mas exigisse que os usuários abastecessem o veículo em sua rede de postos autorizados, onde o custo de dois ou três tanques de combustível superasse o preço do veículo.
De fato, é inegável que impressoras novinhas em folha podem ser encontradas por preços bastante acessíveis, mas é igualmente inegável que seus cartuchos custam caro e acabam em pouco tempo. Para economizar, ou você imprime em menor quantidade e configura o aparelho para fazê-lo em baixa resolução, ou opta por cartuchos compatíveis (novos, mas não originais), que costumam oferecer bons resultados e relação custo/benefício interessante. No entanto, dependendo da marca/modelo da impressora, pode ser difícil encontrar cartuchos compatíveis, e aí o jeito é recorrer a produtos reabastecidos ou remanufaturados, que proporcionam uma economia representativa (cerca de 50% no primeiro caso e entre 10% e 20% no segundo).
Para utilização doméstica, essa solução costuma ser bastante aceitável, a despeito do rendimento inferior – por armazenar menos tinta, esses cartuchos tendem a produzir menos páginas do que um novo, sem mencionar que pequenas variações na fórmula da tinta podem reduzir substancialmente a qualidade e a durabilidade da impressão (especialmente em cores).

Observação: Ao contrário do que se costuma pensar, a tecnologia inkjet é bastante complexa: os cartuchos possuem um reservatório de tinta que é fervido por um elemento de aquecimento, e as bolhas resultantes se espalham por buracos minúsculos no papel (a composição exata da tinta determina a qual temperatura ela será fervida, o tamanho das bolhas e como elas voam pelos buracos na cabeça de impressão).

Vale lembrar que o uso puro e simples de cartuchos remanufaturados ou reabastecidos não anula a garantia do aparelho. No entanto, se o produto em questão danificar o hardware, o usuário não estará coberto (embora essa situação não seja freqüente, a possibilidade existe).
Então, se você for exigente em relação à qualidade de impressão e não quiser se preocupar com potenciais danos à sua impressora, o melhor é usar cartuchos originais (ou compatíveis, desde que de boa procedência).

Bom dia a todos e até mais ler.
Postar um comentário