terça-feira, 18 de março de 2014

PAINT E PRINTSCREEN - ALTERNATIVAS GRATUITAS E MUITO LEGAIS

O SALÁRIO MÍNIMO NUNCA SERÁ O IDEAL, PORQUE ELE É MÍNIMO! (LULA).


Antes de passar ao assunto do dia, achei por bem salientar – como fiz em menor dose na resposta ao comentário do meu querido Lu Cidreira, no post anterior – que sou apolítico e apartidário, e que o alvo do meu insurgimento não é o PT em si, mas sim os PETRALHAS, que se aboletaram no trono tupiniquim e ali tencionam permanecer ad aeternum, pouco importando quão espúrias sejam as medidas utilizadas para tanto.
Para aqueles que não sabem, enoja-me igualmente a inércia da oposição (será que isso existe no Brasil?), que a poucos meses das eleições continua silente diante da absurda sucessão de desmandos que vem sendo amplamente denunciada pela imprensa, começando pelo escândalo do Mensalão – que movimentou pelo menos 173 milhões de reais –, do qual Lula, seu maior beneficiário, primeiro afirmou não ter qualquer conhecimento, para, mais adiante, confiando na memória curta do povinho subnutrido que o elege, afirmar que nada houve senão uma conspiração das elites, que não se conformam em ver um proletário assumir a presidência da 5ª economia mundial (acho que hoje já perdemos esse posto, mercê da administração ignóbil da nossa atual mais alta mandatária)... E a população ignorante engole tudo, chegando a comemorar a decisão do STF que, devido à substituição de alguns ministros, reduziu sensivelmente as penas dos quadrilheiros Dirceu, Genoíno e Delúbio, já que, para os apadrinhados do governo, formação de quadrilha só se caracteriza com a assinatura dos fictícios Irmãos Metralha. De juristas dessa catadura, cujo voto varia conforme o lado para onde sopra o vento, nossa mais alta corte certamente não precisa.
Ao fim e ao cabo, quem paga a conta são aqueles que se esfalfam cinco meses por ano para fazer frente a uma das cargas tributárias mais escorchantes do mundo, e que, devido à visão míope dos administradores de plantão, voltaram a conviver com o fantasma da inflação. Ninguém merece!
Anotem aí: o lulopetismo é o exemplo pronto e acabado do populismo, que se endeusa aos olhos da plebe ignara criando benefícios insustentáveis e deixando a conta para as gerações futuras. Pobre país, esse nosso, que não conta com estadistas que expliquem a dura realidade à população e parem de vender promessas mirabolantes com fins eminentemente eleitoreiros, alimentando, como bem disso o jornalista Rodrigo Constantino e sua coluna da revista Veja desta semana, o monstro que irá nos devorar amanhã.
Que Deus ajude também os argentinos, venezuelanos e cubanos, cujos ditadores, tão admirados pela cúpula petista, se recusam a passar desta para melhor simplesmente porque o Diabo detesta concorrência. 

A captura de tela – acessível via tecla PrtScr – é uma mão na roda para quem cria tutoriais ilustrados sobre os mais diversos assuntos, embora não seja tão pródiga em recursos como o freeware Greenshot, que permite atribuir teclas de atalho a vários comandos, retocar os screenshots com um editor de imagens básico, definir onde e com que nome salvá-los, e por aí vai (caso seu inglês esteja meio enferrujado, acesse o tutorial resumido do Baixaki).

Falando em edição de imagens, se você acha o Paint do Windows básico demais – e olhe que a versão doSeven melhorou um bocado –, não deixe de experimentar o Paint.NET. Esse freeware oferece interface agradável e recursos como camadas, filtros, histórico de operações, etc. Já para quem não quer por a mão no bolso mas prefere um aplicativo ainda mais avançado, o GIMP é sopa no mel, embora sua interface e gama de recursos sejam mais complicadas para usuários iniciantes.

Tenham todos um ótimo dia.
Postar um comentário