sexta-feira, 14 de novembro de 2014

MS CONFIG NO SEVEN (conclusão)

SE FOR TECLAR O QUE NÃO DEVE, NÃO SE DESCUIDE DA PORTA! 

Resta dedicar algumas linhas às abas Serviços e Ferramentas do Utilitário de Configuração do Seven, já que as demais foram focadas nos posts de ontem e anteontem.
Serviços são programinhas destinados a auxiliar o sistema operacional a executar inúmeras tarefas. Muitos deles são carregados durante a inicialização do Windows e permanecem rodando em segundo plano até o encerramento da sessão, enquanto outros são iniciados somente quando convocados pelo usuário ou pelo próprio sistema – o Seven reduziu para cerca de 70 os mais de 130 itens que o Vista Ultimate inicializava por padrão, mas ainda é possível melhorar o tempo de boot e o desempenho do PC customizando os serviços à luz de nosso perfil de usuário. Note, porém, que o MSCONFIG é uma ferramenta de diagnóstico. Ainda que sua aba Serviços liste esses programinhas, informe seus fabricantes, status e data de eventual desabilitação, além de permitir desativá-los e reativá-los – tanto individualmente quanto em lote –, sua função é auxiliar o usuário na identificação de problemas de inicialização do sistema (veremos isso em detalhes mais adiante).

Observação: Para convocar o Utilitário de Configuração do Sistema, tecle Windows+R, digite msconfig no campo do Menu Executar, clique em OK e, na tela das configurações do sistema, clique na aba Serviços, em Desativar tudo > Aplicar > OK, reinicie o computador, reabilite o primeiro item da lista e torne a reiniciar o PC. Se o a inicialização ocorrer normalmente, o suspeito será o próximo item da lista, e assim sucessivamente, até que o programinha mal-comportado dê o ar da sua graça (vale lembrar que esse procedimento exige prerrogativas de Administrador).

A aba Ferramentas, por sua vez, agrupa e dá acesso à maioria das ferramentas avançadas do sistema – que também podem ser alcançadas por outros caminhos, mas enfim... Para executá-las, basta selecionar uma por vez e pressionar o botão Iniciar.

Já para customizar o modo como os serviços são iniciados, tecle Windows+R, digite services.msc na caixa de diálogo respectiva e confirme em OK. A tela que se abre em seguida apresenta cinco colunas – configuráveis via menu Exibir > Adicionar/Remover colunas – com o nome, uma descrição resumida da função, o status, o tipo de inicialização e o tipo de logon dos serviços, estejam eles carregados ou não (inicializados ou em branco na coluna Status). Na maioria dos casos a coluna Fazer Logon como exibe a informação Sistema Local, indicando que o serviço foi convocado pelo próprio SO – e assim roda com todos os privilégios habilitados, o que pode comprometer sua segurança, mas isso já é uma história que fica para outra vez.

Observação: Quando um serviço está rodando, ele aparece como Iniciado na coluna de Status. Se o status está vazio, é porque o serviço não está rodando.

Muitos serviços são totalmente inúteis à luz do seu perfil de usuário, mas são carregados com o sistema e permanecem rodando em segundo plano, consumindo recursos que podem ser canalizados para tarefas importantes. Todavia, antes de parar um serviço ou modificar sua modalidade de inicialização, não deixe de criar um ponto de restauração do sistema e exportar a lista das configurações atuais (abra o menu Ação, clique em Exportar Lista e salve a dita cujo no desktop ou outro local de sua preferência).
Feitas essas considerações:

1.         Pouse o cursor sobre o item que você tenciona modificar e leia o resumo exibido à esquerda (caso precise de mais informações, clique aqui; se seu sistema não for o Seven SP1, clique na aba HOME e selecione a versão correta) ou aqui

2.         Dê um clique direito no serviço que deseja configurar para visualizar as opções disponíveis no menu suspenso; selecione Propriedades para ter acesso a mais opções e, em Tipo de Inicialização, escolha a que melhor lhe atenda – Automático (Atraso na Inicialização), Automático, Manual e Desativado.

Observação: Repare que, apesar do nome, as duas primeiras provocam resultados distintos: Automático (Atraso na Inicialização) retarda a inicialização do serviço por um tempo pré-definido, visando agilizar o boot, ao passo que Automático convoca o serviço assim que o Windows é inicializado. Já na opção Manual o serviço é iniciado e parado por iniciativa do sistema ou demanda do usuário, enquanto que, em Desativado, ele nunca roda.

3.         Se fizer alterações e encontrar um problema ao religar o computador, reinicie o Windows no modo de segurança e restaure a configuração padrão.

4.         Se você se sentir inseguro para fazer esses ajustes, experimente freeware PURAN SERVICE MANAGER (para mais informações e download, clique aqui).

Passemos agora ao nosso tradicional humor de sexta-feira:

Texto verídico de um gajo que não queria ir à tropa:

Exmo. Ministro da Defesa,
Venho explicar-lhe uma situação delicada que tem vindo a ocorrer, de maneira a poder obter um eventual apoio vindo de Vossa Exª:
Tenho 24 anos e fui esta semana chamado para ir à tropa. Sou casado com uma viúva de 44 anos, mãe de uma jovem de 25, da qual sou o padrasto. Meu pai, por sua vez, casou-se com a jovem em questão, tornando-se meu genro, e fazendo da minha filha, ou enteada, minha madrasta.
No mês passado, minha esposa e eu tivemos um filho, que se tornou irmão da mulher do meu pai e, além de seu cunhado, meu tio, posto que irmão da minha madrasta. Já a mulher do meu pai teve no Natal um rapaz, que é ao mesmo tempo meu irmão (por ser filho do meu pai) e meu neto (por ser filho da minha enteada, filha da minha esposa), o que faz de mim irmão do meu neto! E como o marido da mãe de uma pessoa é o pai da mesma, acabei sendo pai da minha esposa, irmão do meu filho e avô de mim mesmo.
Rogo a Vossa Excelência estudar cuidadosamente este caso, pois a lei não permite que pai, filho, e neto sejam chamados à tropa na mesma altura.
Agradecendo antecipadamente sua obsequiosa atenção, mando-lhe meus melhores cumprimentos.

Bom f.d.s. a todos.
Postar um comentário