sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

ÁGUA E ENERGIA ELÉTRICA – SITUAÇÃO CALAMITOSA

QUEM FAZ DE VOCÊ UMA PESSOA MELHOR NÃO SÃO AS SUAS CRENÇAS, MAS SIM O SEU COMPORTAMENTO.

Seja por birra de São Pedro, seja pela visão míope dos nossos governantes, o tradicional polígono da seca virou triângulo e se abancou entre os Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, onde as temperaturas são dignas de um verão senegalês e os poucos pingos que caem uma ou duas vezes por semana, insuficientes para elevar os níveis das represas que os abastecem.
Demais disso, como a nossa energia elétrica provém em grande parte de usinas hidrelétricas, ainda não tivemos apagões ou racionamentos  porque a Eletrobrás vem se socorrendo das usinas termoelétricas, o que eleva os custos e, consequentemente, o valor da conta que pagamos todo mês.
Curiosamente, em 23 de janeiro de 2013 a nossa conspícua “presidenta” ocupou por mais de oito minutos a rede nacional de rádio e TV para anunciar a redução de 18% na tarifa de energia elétrica das residências e 32% na das indústrias, em mais uma de suas muitas medidas eminentemente populistas e eleitoreiras (embora, oficialmente, ainda não estivesse em campanha pela reeleição). Em seu caudaloso discurso, Dilma afirmou que a inauguração de novas linhas de transmissão elevaria em mais de 7% a produção de energia, e que esta cresceria ainda mais nos anos seguintes – rebatendo as críticas dos governadores tucanos de São Paulo, Minas, Paraná e Goiás, estados nos quais as concessionárias rejeitaram o acordo proposto pelo governo federal –, que o Brasil vivia uma situação segura na área de energia, era um dos mais seguros do mundo e teria energia cada vez melhor e mais barata, sem nenhum risco de racionamento ou de qualquer tipo de estrangulamento no curto, no médio ou no longo prazo (para quem tiver estômago, basta clicar aqui para assistir o pronunciamento na íntegra).
O resto é história: o nível das represas, que já era preocupante naquela época, caiu ainda mais, a tarifa de energia tornou a ser reajustada (desta vez para elevar o preço do kWh), São Pedro continua mantendo as torneiras fechadas e, sim, existem riscos de racionamento e apagões, a despeito da negativa geral de quem deve satisfações à população (pensando bem, parece que falar a verdade caiu em desuso a partir do momento em que os Petralhas assumiram o poder).
Embora afaste a possibilidade de rodízio ou racionamento (que, na prática, parece que vem sendo implementado em alguns bairros, na calada da madrugada), a SABESP alerta a população para a necessidade de economizar água, e apresenta algumas considerações/sugestões bastante interessantes. Confira:

·        Elimine vazamentos: Uma torneira gotejando chega a desperdiçar 46 litros d’água por dia, o que representa1.380 litros por mês (um filete de mais ou menos dois milímetros desperdiça 4.140 litros/mês; um filete de quatro milímetros, 13.260 litros/mês; e um furo de dois milímetros no encanamento, para uma pressão de15 m de coluna d’água, desperdiça aproximadamente 3.200 litros/dia.

·        Na higiene pessoal: Mantendo a torneira fechada enquanto escova os dentes e/ou faz a barba, você economiza 12 litros d’ água em casa (e até 80 em apartamento). Igualmente importante e reduzir o tempo debaixo do chuveiro e usar e descarga com parcimônia (acionando a válvula por 6 segundos, o consumo fica entre 6 e 10 litros d’água).

·        Na pia da cozinha: Limpe bem a louça e as panelas antes de lavá-las. Encha a pia com água até a metade, adicione o detergente, deixe os utensílios de molho por alguns minutos, ensaboe, repita o processo, esvazie a pie e proceda ao enxágüe.

·        Lavando roupas: Deixe a roupa acumular para usar a máquina em sua capacidade total. Uma lavadora de 5 quilos consome 135 litros d’água a cada uso. No tanque, feche a torneira enquanto ensaboa a rouba.

·        Carro, quintal e calçada: Não lave o carro com mangueira. Se achar desconfortável usar balde e pano, leve-o até um lava-rápido que tenha poço ou sistema de reuso d’água. Tampouco use a mangueira como vassoura ao lavar o quintal e/ou a calçada, pois isso consome 280 litros d’água a cada 15 minutos. Se tiver plantas, procure regá-las pela manhã ou à noite, evitando, assim, o desperdício causado pela evaporação.

Para economizar energia elétrica:

·        Substitua as lâmpadas incandescentes por LEDs ou fluorescentes e só as acenda quando for realmente necessário. Em corredores e outras áreas comuns, temporizadores evitam que você esqueça as luzes acesas (embora seu uso seja um tanto incomodativo).

·        Reserve o ar condicionado para situações de muito calor. Nos dias menos quentes, abra as janelas de dois cômodos para criar uma corrente de ar e, se necessário, ligue o ventilador.

·        Consulte o manual do seu refrigerador/freezer para saber quais os ajustes mais adequados para as mais variadas situações e só guarde alimentos frios e devidamente tampados.

Para concluir, uma questão polêmica: Vale mais a pena desligar os eletroeletrônicos da tomada ou deixá-los em stand-by, de modo mantê-los prontos para uso mais rapidamente?
Há quem afirme que sim, há quem afirme que não, e há quem diga que isso depende de cada usuário/consumidor (melhor resposta).
Segundo simulações realizadas pela Revista Proteste, desligar o ar-condicionado em vez de mantê-lo em stand-by pode proporcionar uma economia de energia que vai de R$ 0,10 a R$ 7,81 por ano, dependendo do modelo, ao passo que usar o aparelho durante uma hora por dia ou uma noite por semana custa, em média, ao cabo de um ano, R$ 2.479,62 (valores baseados na tarifa vigente no Rio de Janeiro).
Deixar o forno microondas em stand-by – o que é indispensável para quem não quer perder o setup do relógio – custa o equivalente a usá-lo na potência máxima por 20 minutos, todos os dias, durante um ano. Já a economia de energia que você obtém desligando da tomada sua TV LCD é de, em média, R$ 12. Se, como eu, você tiver artrose na coluna, é provável que abra mão alegremente dessa economia para não ter de conectar o cabo de energia na tomada, que fica atrás da estante, sempre que for ligar a TV.

Observação: Ao comprar eletrodomésticos, consulte o selo de eficiência Procel. Os aparelhos mais bem avaliados recebem nota “A” e pesam menos na conte de luz no médio e no longo prazo.

Passemos agora ao nosso tradicional humor de final de semana:


Três irmãos deixaram o Brasil com o objetivo de estudar no exterior e alcançar sucesso profissional. Alguns anos depois, já formados e com muito dinheiro, reuniram-se para discutir o que cada um daria à mãe de presente de Natal. 

O primeiro, formado em Arquitetura, disse:
— Comprei uma casa enorme, com quatro suítes, piscina, sauna e etc.
O segundo, formado em Engenharia Mecânica, não deixou por menos e disparou:
— Eu mandei para ela uma Ferrari 0 KM.

O terceiro, formado em Biologia, deu um sorriso e disse:
— Mandei para mamãe um raro papagaio marrom que consegue recitar mais de dezenove mil poesias e cantar mais de mil sucessos da década de 60/70/80. Foram 20 anos de treinamento com os maiores especialistas. Tive que doar mais de trezentos mil dólares para cada instituição responsável pelo desenvolvimento dessa ave, mas acho que valeu a pena.

Após o Natal, os três filhos receberam uma carta de agradecimento pelos presentes:
"Fernando, agradeço de coração a mansão que você me deu de presente. Ela é muito grande e bonita, mas eu utilizo somente um dos quartos e tenho que limpar a casa toda. Assim, vou colocá-la à venda e comprar uma quitinete."

"Marcelo, eu estou um pouco velha para dirigir uma Ferrari, sem falar que fico o dia inteiro dentro de casa. Então, vou vender o carro e usar o dinheiro para realizar um velho sonho: fazer um Cruzeiro de volta ao mundo.


"Querido Alonso, você foi o único filho que teve bom senso para saber do que a sua mãe realmente gosta. Aquele franguinho estava delicioso. Muito obrigada!"



Abraços e até mais ler.
Postar um comentário