sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

AVG PC TUNEUP - MITOS, BOATOS E QUE TAIS

DEUS AJUDA QUEM CEDO MADRUGA.

Vimos no post anterior que manter o desempenho do PC em patamares aceitáveis requer o uso de uma suíte de manutenção responsável e a correta diferenciação das medidas que trazem ganhos reais daquelas que não fazem a menor diferença ou, pior, põem em risco a estabilidade do Windows.
Nesse sentido, a AVG, responsável pela festejada suíte TuneUp Utilities, desvenda alguns mitos que campeiam soltos na Web, que eu transcrevo a seguir, acompanhados de minhas observação pessoais (em itálico e ressaltado em amarelo).

·        Eliminar fontes (tipos de letra) melhora a inicialização do sistema A empresa testou essa dica reduzindo de 280 para 40 o número de fontes instaladas num computador, e não observou qualquer melhora significativa no tempo de boot. Convém ter em mente que, durante a inicialização, o Windows carrega todas as fontes na memória, e como cada uma delas – e suas respectivas variações de tamanho e estilo – correspondem a arquivos, quanto maior a quantidade, tanto maior o consumo de memória e, consequentemente, a demora na inicialização do sistema. Por outro lado, 280 fontes ocupam cerca de 500 MB, e como as máquinas atuais contam com 2 GB ou mais de RAM, o impacto realmente não é expressivo. No entanto, eu me lembro de ter instalado certa vez uma quantidade tão grande de fontes no meu velho 486, que o pobre não conseguiu mais carregar o Windows (acho que está tentando até hoje - risos). Brincadeiras à parte, eu recomendo manter apenas as fontes-padrão do sistema e mais algumas que você realmente utilize no dia-a-dia (para saber como gerenciar fontes, clique aqui). E caso você se depare com um tipo de letra chamativo (num blog ou página da Web), melhor que garimpá-lo manualmente é acessar www.myfonts.com, clicar no link WhatTheFont, fazer o upload da imagem com o texto e deixar que o serviço se encarregue da identificação.

·        Ajustes no BIOS podem reduzir o tempo de boot – Alguns ajustes promovidos através do CMOS Setup podem reduzir o tempo de inicialização (não mais do que uns poucos segundos, mas enfim). É preciso muito cuidado ao mexer nesse vespeiro, pois qualquer modificação indevida ou mal sucedida pode comprometer a estabilidade – ou a própria inicialização – do Windows. Para entender isso melhor, reveja a sequência de postagens iniciada por esta aqui.  

·        Utilizar todos os núcleos da CPU para o arranque do PC – Há quem afirme que o Windows utiliza somente um núcleo de processamento durante a inicialização e recomendam habilitar todos os núcleos para acelerar consideravelmente este processo. Esse ajuste na verdade não funciona, pois o fato do Windows limitar o número de núcleos da CPU durante o início foi desenvolvido por razões de segurança em caso de problemas, não para permitir habilitar mais núcleos. De qualquer forma, o Windows utiliza todos os núcleos disponíveis logo após a primeira fase da inicialização. Sem falar que essa reconfiguração pode resultar na mensagem de erro "BAD_SYSTEM_CONFIG_INFO". Essa questão divide a opinião dos analistas: alguns afirmam que o Windows utiliza todos os núcleos durante o boot, e que a ferramenta serve apenas para limitá-los, mas a tela das opções avançadas de inicialização do meu PC mostra apenas um núcleo habilitado por default. Para adicionar o segundo, eu marquei a caixa Número de processadores, cliquei na setinha à direita e escolhi a opção 2, conforme visto nesta postagem, e a partir daí observei uma redução de aproximadamente 10% no tempo de inicialização. Vale lembrar que isso pode variar de acordo com uma série de fatores. Quando reiniciamos o PC depois de uma limpeza e compactação do Registro, por exemplo, notamos que o Windows demora mais para nos entregar o comando da máquina, mas os boots subsequentes passam a ser mais rápidos. Em última análise, nada se perde em tentar, até porque basta desfazer o ajuste em questão para que tudo volte a ser como antes no Quartel de Abrantes. 
·        Desativar algumas funções e programas do computador – Os PCs sempre vêm com vários dispositivos integrados ou outros componentes dos quais os usuários nem sempre necessitam, como um transmissor Bluetooth, um adaptador Ethernet, uma câmera web, um controlador de Firewire, ou mesmo um chip de som. Embora não seja viável desligá-los todos permanentemente, essa ação um efeito real no tempo de início. Ao realizar a prova, os laboratórios da TuneUp economizaram 4 segundos no tempo de arranque. Mas vale a pena todo este incômodo? Definitivamente, não. De pleno acordo. Quanto aos programas, quanto menos, melhor. Antes de dar início aos procedimentos de manutenção, vasculhe a lista dos apps instalados e remova sem remissão todos os que não têm utilidade ou são usados uma vez na vida, outra na morte. Demais disso, recorra sempre que possível a serviços baseados na Web, que podem ser rodados a partir do navegador (desde que você tenha uma conexão com largura de banda razoável, naturalmente). Você pode localizá-los através do seu motor de busca (digitando “editor de imagens online” em vez de simplesmente “editor de imagens”, por exemplo). Outra opção é recorrer a websites que centralizam esses serviços, como o SPOON. Basta instalar o plug-in, criar sua conta e escolher o software desejado – há de navegadores a games, passando por comunicadores, programinhas de conversão, plataformas de emails, editores, diagramadores, e muito mais. Ao final, basta fechar a caixa respectiva; como tudo roda virtualmente, nenhum resquício ficará armazenado em seu computador.

Para acelerar o PC de forma confiável e segura, você pode baixar e instalar uma versão de teste do TuneUp Utilities 2014 no site oficial da TuneUp e usá-la sem qualquer ônus pelo prazo de 15 dias, com todas as funcionalidades do programa.

Piadinha da vez:



Abraços a todos e até segunda, se Deus quiser.
Postar um comentário