quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

AINDA A NAVEGAÇÃO ANÔNIMA - TOR

É OTIMISMO DO DIABO ACHAR QUE PODE TORNAR AS PESSOAS PIORES DO QUE JÁ SÃO.

Como vimos no post anterior, navegar na Web envolve riscos, mas é possível minimizá-los recorrendo à navegação anônima, que tanto pode ser feita tanto com recursos nativos do browser quanto com programas de terceiros (pagos ou gratuitos) e serviços online. Dentre as opções gratuitas, uma das mais renomadas é o TOR – sigla de THE ONION ROUTER (nome que remete às várias camadas da cebola – onion, em inglês).
O TOR é um software de código aberto distribuído gratuitamente. Com ele, em vez de o computador estabelecer uma conexão direta com os websites visitados – que assim conseguem “visualizar” o endereço IP dos usuários e sua respectiva origem –, os pacotes de dados trafegam por caminhos aleatórios através de vários servidores, inviabilizando a análise de tráfego pelos provedores e/ou abelhudos de plantão. Embora o anonimato propiciado pela rede TOR seja sopa no mel para pedófilos, traficantes e cibercriminosos em geral, isso não o torna menos interessante para quem se preocupa com sua privacidade e deseja navegar sem deixar rastros, obter acesso a páginas que bloqueiam os visitantes com base em sua localização geográfica, e muito mais.
Interessado? Então baixe o TOR BROWSE BUNDLE – que inclui tudo o que você precisa conectar a rede de relays, inclusive o TOR BROWSER (versão personalizada do Mozilla Firefox). Ao final, dê duplo clique sobre o executável e clique em START TOR BROWSER para abrir o VIDALIA CONTROL PANEL, que irá conectá-lo à Rede TOR. Estabelecida a conexão, o browser apontará por padrão para http://check.torproject.org, e você já poderá navegar anonimamente, com seu endereço IP mascarado para os websites visitados. O único inconveniente é uma leve (mas perceptível) redução de velocidade no carregamento das páginas.

Observação: TOR browser inclui vários complementos que ajudam a proteger a privacidade do usuário, dentre os quais o TOR BUTTON, que força o uso do protocolo HTTPS para os sites mais populares; o VIEW THE NETWORK, que exibe um mapa com os relays ativos e os nós que estão roteando seu tráfego; o USE A NEW IDENTITY, que serve para quando algum website bloquear seu IP atual com base na localização geográfica, e por aí vai. A ferramenta oferece ainda a criptografia dos dados trocados entre o seu computador e a Internet, de maneira que, se alguém conseguir interceptar as informações, não as conseguirá ler.

Para verificar se o programa está funcionando direitinho, abra seu browser padrão, acesse o site www.meuip.com.br e em seguida faça o mesmo usando o navegador do TOR. Se os endereços IP forem diferentes, beleza pura.
Note que também é possível incorporar a segurança da navegação anônima proporcionada pelo TOR ao Google Chrome. Para tanto, além do TOR BROWSE BUNDLE, você terá de baixar e instalar também o Proxy Switchy!, além de fazer manualmente algumas reconfigurações, mas isso vai ter que ficar para outra oportunidade.

Abraços a todos e até amanhã.
Postar um comentário