sexta-feira, 10 de abril de 2015

INTERNET ATRAVÉS DE REDES WI-FI PROTEGIDAS (2ª parte).


HÁ DUAS TRAGÉDIAS NA VIDA: UMA É NÃO CONSEGUIR O QUE SE QUER;  A OUTRA É CONSEGUI-LO. 

Conforme foi dito na postagem anterior, as operadoras de telefonia móvel celular vêm impondo restrições ao uso de suas redes 3G/4G, que até há pouco tempo era oferecido a preços pra lá de camaradas. Agora, em vez de reduzir a velocidade de conexão quando a franquia de dados é integralmente consumida, o sinal é cortado, e o usuário fica na mão até o dia seguinte, caso não disponha de uma rede Wi-Fi ao alcance do seu aparelho.

Observação: Só para constar, reparei que de uns tempos para cá a Claro passou  a descontar R$0,75 dos meus créditos todos os dias, mesmo naqueles em que eu não acesso a Internet pelo smartphone).

Passando ao que interessa, se até pouco tempo atrás quase ninguém se preocupava em proteger sua rede das sanguessugas de plantão, atualmente é raro achar quem não utilize senhas e protocolos como o WPA ou o WPA2, conquanto seja mais seguro listar os endereços MAC (Media Access Control) dos dispositivos autorizados a acessar sua rede, caso seu roteador ofereça esta opção, pois os protocolos em questão estão longe de ser um muralha intransponível  com as ferramentas corretas (facilmente encontráveis para download na Web), não é difícil alguém burlá-los e invadir sua rede.

Cada placa de rede é identificada por um endereço exclusivo, composto por doze dígitos hexadecimais agrupados dois a dois (como 00-19-5E-FB-01-03, por exemplo), e a maneira de cadastrá-los varia de roteador para roteador. Via de regra, basta acessar as configurações do router a partir de um computador com conexão cabeadaadicionar os endereços desejados à lista, começando pelo do próprio PC que você está utilizando no momento, e a partir daí todos os acessos de dispositivos não autorizados serão negados (note que, se um amigo quiser acessar sua rede com seu próprio laptop, tablet ou smartphone, só conseguirá fazê-lo depois de ser incluído na lista).

Para descobrir o endereço MAC da sua placa de rede no XPVista ou Seven, acesse o prompt de comando, digite ipconfig –all e tecle Enter (o endereço MAC será listado como “Endereço físico”). Já num smartphone com sistema ANDROID, acesse a tela das Configurações, selecione a opção Sobre o Telefone, clique em Informações do hardware e confira o Endereço MAC de Wi-Fi.

Observação: Descobrir os dados de login da maioria das redes Wi-Fi ao alcance do seu PC não requer mais do que alguns cliques do mouse, mas detalhar esse procedimento foge ao escopo desta postagem, mesmo que o problema não esteja no conhecimento em si, mas sim no uso que se faz dele

Na próxima semana, veremos um programinha gratuito que permite localizar e acessar, “dentro da legalidade”, um vasto leque de pontos de rede Wi-Fi, inclusive protegidos por senha

Antes de encerrar, assista ao vídeo abaixo (são só dois minutinhos, mas que valem cada segundo; eu, particularmente, nunca havia ouvido isso ser dito na imprensa assim, com todos os fonemas):

video

E como hoje é sexta-feira:

O marido viajou de férias para o Ceará enquanto a mulher estava no exterior a negócios. Ficaram de se encontrar em Fortaleza e, na véspera, o marido resolveu enviar um email, mas errou uma letra e a mensagem acabou na caixa de entrada de uma senhora idosa, cujo marido acabara de falecer.
Ao checar seus e-mails, a velha deu um grito de profundo horror e caiu dura, mortinha da silva. Ao ouvir o grito, a família correu para o quarto e, na tela do monitor, viu a seguinte mensagem:
- Querida, acabei de chegar. Foi uma longa viagem. Apesar de só estar aqui há poucas horas, estou gostando muito. Falei com o pessoal e está tudo preparado para sua chegada amanhã. Tenho certeza de que você também vai gostar. Beijos do seu eterno e amoroso marido.
P.S. Não ponha roupa quente na mala, que aqui faz um calor infernal!

Abraços a todos, bom f.d.s. e até segunda.
Postar um comentário