sexta-feira, 3 de março de 2017

POST-IT VIRTUAL

A POLÍCIA ANDA DIZENDO QUE PRENDE UM BANDIDO DE MEIA EM MEIA HORA, ENTÃO A GENTE FICA DESCONFIADO QUE ELES ASSALTAM DE 15 EM 15 MINUTOS.

O Post-it (aquele papelzinho amarelo e auto-aderente, patenteado pela 3M) costuma ser largamente utilizado para anotações, lembretes, etc., visto que pode ser facilmente colado, removido e recolocado sem deixar marcas ou resíduos. Mas quando a moldura do monitor já não tem mais espaço para grudar recadinhos, uma alternativa mais eficiente é o ATNotes 9.5.

O programinha é freeware e funciona com um gerenciador de notas capaz de substituir o post-it com vantagens. Depois de instalá-lo, basta dar duplo clique no ícone em forma de bilhete que aparece na área de notificação do Windows para abrir uma caixinha amarela pronta para digitação. Feito isso, é só escrever a nota e clicar fora da caixa para complementar o lembrete, que pode ser arrastado e reposicionado com auxílio do mouse. E se você clicar sobre ele com o botão direito, poderá ainda modificar diversos atributos (como cor de fundo, transparência, tipo de fonte, e muito mais).

MARCELO ODEBRECHT DIZ QUE DILMA SABIA DE TUDO ― NOSSA, QUE SURPRESA!!!

O ANTAGONISTA teve acesso ao depoimento bombástico de Marcelo Odebrecht ao ministro Herman Benjamin, do TSE. Segundo o site, o depoente afirmou que Dilma sabia de todo o esquema de financiamento ilícito de campanha que a empreiteira armou com o PT. Cá entre nós: será possível que alguém tivesse dúvida disso, como de que Lula, o maior beneficiado pelo Mensalão e pelo Petrolão, não sabia de nada que acontecia bem debaixo da sua napa? Nem mesmo a Velhinha de Taubaté, se viva fosse, seria ingênua o bastante para engolir tamanha intrujice.

Marcelo informou que foi Dilma quem fez de Guido Mantega o sucessor de Antonio Palocci como interlocutor do governo com a Odebrecht nas questões pecuniárias; que, com a saída de Palocci da Casa Civil, a empreiteira encerrou a conta “Italiano” e abriu a “Pós-Italiano”; que 80% de um total de R$ 150 milhões, destinados pelo grupo para a campanha da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer em 2014, foram pagos mediante caixa 2; que a petista tinha pleno conhecimento da contribuição e dos pagamentos, também feitos com recursos não registrados ao então marqueteiro do PT João Santana (pagos em espécie, na maioria das vezes), e que parte desse valor era a contraprestação pela edição da medida provisória 470, em 2009 ― que beneficiou a Braskem, empresa controlada pela Odebrecht e que atua na área de química e petroquímica. Disse ainda que era ele [Marcelo] que tratava das doações de campanha ao PT diretamente com o marqueteiro João Santana (o “Feira”), que foi ele quem se reuniu com o então vice-presidente Michel Temer durante tratativas para a campanha eleitoral de 2014, mas negou ter acertado diretamente com o peemedebista a doação de R$ 10 milhões ao PMDB (segundo ele, os acertos foram feitos entre Eliseu Padilha e o então executivo da empreiteira Cláudio Melo Filho, e parte dos pagamentos se deu via caixa 2).

Observação: Marcelo citou também um encontro com Dilma no México, ocasião que, segundo ele, alertou a presidente de que os pagamentos feitos ao marqueteiro do PT estavam “contaminados”, pois tinham origem em offshores utilizadas por empresários do grupo para o pagamento de propinas.

Quem tem pelo menos um par de neurônios ativos e operantes nunca teve dúvidas de que a eleição de Dilma foi bancada com dinheiro roubado da Petrobrás (para reler publicações antigas de O ANTAGONISTA a esse respeito, clique aqui, aqui e aqui), como também não tem dúvidas de que, pela lei que regulamenta os partidos políticos, o registro do PT tem de ser cancelado (veja mais detalhes nos vídeos https://youtu.be/Frl7JVJqHm8 e https://youtu.be/0DheJO2KDZE).

Para saber mais, assista aos vídeos https://youtu.be/Frl7JVJqHm8 e https://youtu.be/0DheJO2KDZE.

E como hoje é sexta-feira:

Programa radiofônico no Nordeste. Locutor: 
- Quem ligar agora e fizer uma frase com uma palavra que não exista no dicionário ganha duas entradas para o cinema. Alô! Quem é? 
Ouvinte: 
- Sérgio, da Vila Rezende. 
- Olá Sergio... Já conhece a brincadeira? Qual a sua palavra? 
- Ah! A palavra é vaice!
- Vaice? Como se escreve?
- V - A - I - C - E.
- Espera um pouco... Deixa eu consultar o dicionário... É, realmente esta palavra não existe. Agora faça uma frase com essa palavra e, se a frase fizer sentido e descobrirmos o que significa a palavra, você ganha!
- Ok, lá vai... Vaice f.o.d.e.r ! 
E nesse momento desliga a ligação. 
Locutor:
- Que é isso pessoal! Vamos colaborar... Afinal existem crianças ouvindo... Vamos tentar outra ligação. Alô! Quem é? 
Ouvinte: - Joselito, da Santa Terezinha.
- Olá Joselito... já conhece a brincadeira? Qual é a sua palavra?
- Eudi!
- Eudi? Como se escreve? 
Ouvinte: - E - U - D - I. 
O Locutor pede para o ouvinte esperar um pouco.
- Deixa eu consultar o dicionário... Deixa eu ver... Deixa eu ver... Eudesmano... Eudesmol... Eudésmia... Eudiapneustia... Eudiapnêustico. É! Realmente esta palavra não existe. Agora faça uma frase com essa palavra e, se a frase fizer sentido e descobrirmos o que sig nifica a palavra, você ganha!
- Ok, lá vai... Sou EUDI novo e VAICE f.o.d.e.r! 
- Pô galera. Assim fica difícil né? Vamos pro intervalo!!! Passa-se o intervalo... Locutor: 
- Vamos lá galera. Vamos de novo. Quem fala? 
Ouvinte: José de Jaboatão (com voz de criança).
- Oi José. Que bonitinho! Quantos anos você tem? 
- 10 anos. 
- Que legal! Então. Qual a palavra?
- CÔTRA.
- É... Côtra não existe mesmo. Manda a frase!
- EUDI novo, CÔTRA voz. Vaice f.o.d.e.r...


Confira minhas atualizações diárias sobre política ewww.cenario-politico-tupiniquim.link.blog.br/
Postar um comentário