domingo, 10 de dezembro de 2006

Domingo light...

Devido ao clima meio "devagar quase parando" deste mês de festas, vou deixar para prosseguir amanhã com as dicas de personalização do Desktop e usar o post deste domingo apenas para me reportar rapidamente aos comentários deixados ontem por alguns visitantes. Pela ordem:
Cristina, fico feliz por você ter gostado da ilustração que eu escolhi para ilustrar o Blog. Juliano e Leonardo, cada um de vocês tem lá sua razão, mas é importante não generalizar. Os portáteis não devem ser vistos apenas como gadgats para "caçadores de status de plantão", e ainda que custem o dobro do preço de um PC de mesa com recursos equivalentes, são muito úteis para quem precisa de mobilidade e portabilidade. Palavra de quem já usou.
Embora não me considere rico (e nem fresco), tive três notebooks nos últimos quatro anos, e eles me ajudaram sobremaneira quando eu viajava constantemente e dividia meu tempo entre Rio e São Paulo (especialmente na época do Curso Dinâmico de Hardware). Mas acabei me vendo obrigado a voltar para o desktop, até por conta da dificuldade de upgrade e da desvalorização brutal que sempre amargava na hora da troca.
Apenas para que vocês tenham uma ideia, meu último note foi um Toshiba Sattelite de configuração top (P4 3.06 HT com gravador de DVD e suporte a DVD-RAM, dentre outros recursos). O aparelho custou quase R$ 6 mil, mas quando resolvi passá-lo adiante, com apenas 16 meses de uso e em perfeitas condições de conservação e funcionamento, não consegui apurar nem 40% desse valor. Como já não viajo regularmente, achei um despropósito amargar uma despesa dessa magnitude apenas para me livrar dos cabos e poder digitar meus textos aboletado no sofá da sala ou tomando o sol da manhã no jardim do condomínio e a fresca da tarde no terraço do apartamento.
Ainda assim, parece-me que os portáteis estão para os desktops assim como os celulares estão para os telefones fixos: pesquisas do IDC e da Intel estimam um crescimento de 50% nas vendas deste ano em relação a 2005 (mais de meio milhão de unidades, só aqui no Brasil). Enfim, quem viver verá.
Para finalizar, uma sugestão interessante para quem não abre mão de uma agenda de compromissos (atendendo a um pedido da Vanda e resgatando o hábito saudável, mas praticamente esquecido, de se presentear clientes e amigos, a cada final de ano, com aqueles simpáticos livretos de capa de couro - ou imitando couro, conforme o caso).
Privativas ou compartilhadas, há opções para todos os gostos na Web 2.0, mas se você não é lá muito versado no idioma do Tio Sam, sugiro escolher entre as do Yahoo! (http://bl.calendar.yahoo.com/), do Google (www.google.com/calendar/) e da Aprex (www.aprex.com.br).
Bom domingo a todos e até amanhã.
Postar um comentário