quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Errar é humano...

O Windows é um sistema multitarefa, mas os usuários nem sempre o são. Por isso, fazer diversas coisas ao mesmo tempo dá margem a equívocos cuja gravidade pode variar conforme a natureza da "rata" e as pessoas envolvidas.
A popularização do uso da banda larga leva cada vez mais gente a passar cada vez mais tempo (em casa ou no trabalho) conectada à Web, sendo comum o usuário abrir múltiplas telas do Explorer (para pesquisas, leitura de jornais on-line, acesso ao blog favorito e consulta à conta bancária, por exemplo) enquanto elabora um documento de texto, envia outro para impressão, ouve música pelo Media Player, gerencia sua correspondência virtual, bate papo com amigos e/ou colegas de trabalho pelo Messenger e outros que tais.
Nessas circunstâncias caóticas, um deslize involuntário do mouse pode fazer com que uma frase carregada de erotismo, destinada originalmente a uma amiga de balada, seja exibida por engano na telinha do chefe. Ou, ao responder um e-mail ácido com palavras ainda mais cáusticas, a pessoa se arrepende - mas só depois ter clicado no botão "Enviar". Ou ainda aproveitar uma mensagem recebida para transmitir uma fofoca ou crítica qualquer, clicar inadvertidamente em "Responder a todos" ao invés de em "Responder", e então notar que a mensagem foi enviada para um vasto grupo de destinatários (pior ainda se o alvo do "veneno" também está nessa lista). E a menos que você seja um hacker competente - ou, melhor ainda, que conheça a senha de webmail do destinatário "involuntário" da mensagem (podendo, assim, tentar apagá-la antes que ela seja lida) - é melhor já ir pensando numa desculpa capaz de contornar o problema (o que também não costuma não muito fácil).
Colocando as coisas dessa maneira, a possibilidade de tal conjunção de fatores ocorrer pode parecer remota, mas não se iluda: a Lei de Murphy continua vigendo... Então, é bom saber que o Outlook Express pode ser configurado para retardar a remessa das mensagens que você cria ou responde (permitindo-lhe ganhar um tempinho para administrar eventuais arrependimentos).
Para fazer isso, basta abrir o programa, clicar em Ferramentas > Opções > Envio e desmarcar a caixa de verificação ao lado de "Enviar mensagens imediatamente" (dessa forma, as novas mensagens serão colocadas na Caixa de saída e encaminhadas ao servidor de e-mails somente quando você clicar no botão "Enviar/Receber", na barra de ferramentas).
Para evitar essas e outras "saias-justas", confira algumas sugestões adicionais:



1. Tome cuidado ao usar o MSN no trabalho para tratar de assuntos pessoais - se trocar as janelas durante uma conversa, você corre o risco de falar mal do seu chefe para... o seu chefe.

2. Antes de enviar um e-mail, confira o endereço do destinatário, torne a conferir, confira mais uma vez, e só então clique no botão "Enviar".

3. Procure utilizar o e-mail da firma somente para assuntos de trabalho (crie um ou mais e-mails diferenciados para assuntos pessoais e cadastros em websites).

4. Redobre os cuidados ao responder mensagens enviadas para múltiplos destinatários; sempre existe o risco de mandar um desabafo ou uma crítica para dezenas de pessoas, ou mesmo de destilar seu veneno justamente com quem você menos deveria fazê-lo.

5. Evite deixar muitas janelas do MSN abertas. Ao teclar com um contato de cada vez, você previne o tipo mais comum de gafe, que é justamente falar mal de uma pessoa para ela própria.

6. Se mandar um e-mail errado, ligue para o destinatário o quanto antes, dê conta do fato e peça a ele que não leia a mensagem (e torça para a pessoa seja tão desprovida de curiosidade a ponto de atender seu pedido).

Boa sorte.

Em tempo: Se você está sempre conectado com seus amigos via Windows Live Messenger, é bom por as barbas de molho: sites especializados em segurança virtual dão conta de que um novo trojan (cavalo-de-tróia) começou a se espalhar atrevés desse programa - e infectou cerca de 11 mil PCs em menos de 24 horas.
Ameaças on-line disseminadas através de softwares de mensagens instantâneas ainda são raras, se comparadas com as que se espalham por e-mail. Entretanto, muitos usuários do WLM vêm recendo, de algum de seus contatos, uma mensagem com um arquivo Zip que embute o código malicioso.
Ainda não se sabe o que esse trojan faz, mas ele parece estar formando um exército de bots para alguma finalidade escusa. Vale lembrar que, em setembro passado, a Microsoft recomendou enfaticamente aos usuários do MSN Messenger que migrassem para o Windows Live Messenger 8.1, visando corrigir uma vulnerabilidade antiga do programa.
Enfim, cautela e canja de galinha...

Postar um comentário