segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Dual Core, Core2Duo e companhia...

O processador é o "cérebro" do computador - seja ele um servidor, um desktop ou um notebook. Sua velocidade (frequência de operação, a bem dizer) sempre foi referência primária de desempenho, embora isso não seja tecnicamente correto, até porque uma CPU "menos veloz", dependendo da arquitetura e das soluções tecnológicas implementadas pelo fabricante, pode ter uma performance sensivelmente superior à de outros modelos "mais rápidos".
Enfim, importa mesmo dizer é que o multiprocessamento está se tornando padrão de mercado. PCs "parrudos" de fabricação recente (e até modelos de entra de linha) já integram CPUs de múltiplos núcelos operando a mais de 3.0 Ghz - ou seja, cada núcelo pode realizar mais de três bilhões de instruções por segundo!
Tradicionalmente, os PCs tinham processadores de apenas um núcleo (ou core, que é a parte responsável por executar o processamento propriamente dito), embora servidores com duas ou mais CPUs (independentes) sejam comuns há um bom tempo - afinal, duas cabeças pensam melhor do que uma, como se costuma dizer. Devido ao custo, todavia, essa solução não se popularizou nos computadores domésticos.
Para incrementar o poder de processamento dos PCs, diante da dificuldade de se produzir microchips com cada vez mais transistores e operando em frequências ainda mais elevadas - o que implica em superaqucimento e consumo exagerado de energia -, os desenvolvedores partiraram inicialmente para o hypertreading (tecnologia mediante a qual uma única CPU física faz o papel de duas CPUs "lógicas") e, mais recentemente, a integrar dois cores no mesmo CI. Tanto a AMD quanto a Intel já lançaram microprocessadores com dois, quatro ou mais núcleos (a Intel vem desenvolvendo um modelo de 80 núcleos que alcança a espantosa marca de 2 Teraflop (dois trilhões de operações de ponto flutuante por segundo).
Voltando ao que interessa, na hora de escolher seu novo PC - ou a CPU que será utilizada na montagem - saiba que existem opções para todos os gostos e bolsos, e que modelos diferentes, ainda que do mesmo fabricante, podem apresentar desempenho sensivelmente distinto. Tomando por base os produtos da Intel, vemos que os Pentium D (P4 duplicados, basicamente) apresentam desempenho inferior ao dos Dual-Core (que contam com dois núcleos encapsulados no mesmo chip, mas utilizam memória cache compartilhada), que são inferiores, por sua vez, aos Core 2 Duo (nos quais cada núcleo conta com uma memória cache exclusiva).
Seja como for, vale lembrar que processadores "multi-core" só exibem todo seu "poder de fogo" ao rodar programas especialmente desenvolvidos - o que ainda é exceção; a maioria dos softwares atuais é incapaz de explorar o multiprocessamento -, razão pela qual seu principal atrativo talvez seja apenas o desempenho um pouco melhor ao executar vários programas ao mesmo tempo (ou vários trechos de um mesmo programa), coisa que nem sempre é percebida pelos usuários comuns.

EM TEMPO: A Microsoft deve disponibilizar amanhã, terça-feira, 12 correções (sete consideradas "críticas" e cinco, "importantes") para falhas do Windows, Internet Explorer (linguagens VBScript e JScript), Office e IIS. Os problemas "menos sérios" envolvem o Vista, o Active Directory e o Microsoft Works.

Vamos atualizar nossos programas, pessoal!
Postar um comentário