terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sobre câmeras digitais... (parte 2)

Câmeras de muitos megapixels se tornaram “símbolos de status”, e os fabricantes, sensíveis a esse apelo, passaram a lançar modelos cada vez mais “poderosos” (atualmente, a maioria oferece no mínimo 10MP). Mas a resolução não é o único parâmetro a ser considerado na hora de escolher uma câmera digital, até porque a qualidade da lente, o tamanho do sensor (e de seus pixels) e a velocidade de processamento são fatores igualmente (ou até mais) relevantes.
A rigor, um modelo de 2MP já atende as necessidades de quem tenciona simplesmente armazenar as fotos no PC (ou em mídias ópticas), publicá-las na Web ou imprimi-las em tamanho convencionais. Mesmo que resoluções mais elevadas proporcionem melhores resultados e facilitem ajustes posteriores (como o redimensionamento da imagem ou a remoção de uma pessoa muito afastada, por exemplo), 5MP são suficientes para impressões de até 20x25 cm; 8MP até 24x30 cm; 10MP até 28x35 cm e 13MP até 30x40 cm. Demais disso, convém ter em mente também que:

- Sensores e lentes maiores produzem fotos melhores, independentemente da resolução (se você não puder testar o equipamento no ato da compra, confira o tamanho do sensor e da lente frontal; se ambos forem grandes, a qualidade de imagem oferecida será boa).

- As lentes possuem capacidades luminosas diferentes (quanto menor o valor, mais luminosa será a lente e mais nítidas as imagens capturadas em ambientes escuros).

- Displays LCD, que até algum tempo atrás eram de tamanho reduzido, ganharam dimensões maiores, permitindo melhor enquadramento e visualização das imagens (convém escolher o modelo de maior tela que seu bolso suportar).

- Quanto aos cartões de memória, os SDHC, mais caros que os SD e incompatíveis com máquinas mais antigas, oferecem capacidades de até 32GB, enquanto os SDXC, ainda mais caros, armazenam até 2TB de dados (mas são incompatíveis tanto com o padrão SD quanto com o SDHC). Observe também a velocidade do cartão: nos modelos SD e SDHC, quanto maior a “classe”, mais rapidamente a informação é escrita (procure usar um cartão de classe 4 ou 6).

- Em relação ao formato em que as fotos serão salvas, o JPEG resulta em arquivos menores, mas de qualidade inferior aos do RAW – que, por sua vez, requer cartões com maior capacidade de armazenamento (esclareça direitinho suas dúvidas com o vendedor).

- Algumas câmeras utilizam pilhas AA (recarregáveis ou não), enquanto outras usam baterias proprietárias, desenvolvidas pelo próprio fabricante. Em qualquer caso, quanto maior a autonomia, melhor (assim, você não precisará transportar carregadores ou comprar pilhas adicionais), embora seja possível prolongar a duração da carga desabilitando a visualização do LCD, reduzindo a intensidade do flash e diminuindo o tempo de visualização das fotos já batidas.

- O zoom analógico é sempre preferível ao digital, já que este último amplia o trecho enquadrado depois que a imagem é capturada, degradando a qualidade da foto.

Amanhã a gente conclui.
Postar um comentário