terça-feira, 7 de maio de 2013

WINDOWS XP e SEVEN – DESLIGAR / SUSPENDER / HIBERNAR

NUNCA SE CASE POR DINHEIRO; SEMPRE É POSSÍVEL CONSEGUIR UM FINANCIAMENTO A JUROS MAIS BAIXOS!

Costuma-se dizer que reinicializar frequentemente o PC reduz a vida útil do disco rígido, que é quem mais sofre nesse processo. Isso até faz sentido, mas é preciso ter em mente que esse componente é dimensionado para suportar cerca de 40 mil ciclos liga/desliga – em tese, seria possível submetê-lo a (improváveis) 20 reinicializações diárias e, ainda assim, usá-lo por mais de 6 anos. Seja como for, em vez de desligar o PC sempre que você for se ausentar por alguns minutos (ou horas, ou dias), por que não colocá-lo em stand-by ou em hibernação? Assim, além de economizar energia, o sistema estará pronto para uso bem mais rapidamente do que no boot convencional.

Observação: Uma das principais insatisfações dos usuários de PCs tem a ver com a demora na inicialização, mas até que os drives SSD substituam os eletromecânicos e a Unified Extensible Firmware Interface – que promete reduzir sensivelmente o tempo de boot – aposente o BIOS, não há muito a fazer senão seguir as dicas e sugestões publicadas aqui no Blog para ganhar uns poucos (mas preciosos) segundos.

No Modo de Espera (ou Suspender), o processador é paralisado e o monitor, o HD e a maioria dos circuitos do PC são desligados, reduzindo sensivelmente o consumo de energia. Como a memória permanece energizada, basta mover o mouse ou pressionar qualquer tecla para o sistema retornar instantaneamente, com os documentos e programas abertos exatamente como se encontravam no momento em que o trabalho foi interrompido.

Observação: Essa opção é ideal para ausências de curta duração (durante o almoço, por exemplo) ou para quando não dispomos de tempo para esperar a conclusão de eventuais downloads/instalações de atualizações ou tarefas de manutenção, como desfragmentação do HD, varredura antivírus, etc.

A função Hibernar, por sua vez, transfere para o HD um “instantâneo” do conteúdo da RAM e do estado do processador, após o que desliga totalmente o computador (você pode até mesmo desconectá-lo da tomada). Desenvolvida originalmente para laptops – mas suportada pela maioria dos desktops atuais – essa opção é indicada para períodos mais longos de inatividade, ou para quando você precisa levar seu note de um lado para outro (além de não consumir energia, ela permite retomar o trabalho mais rapidamente do que no boot convencional).

Amanhã a gente continua; abraços e até lá.
Postar um comentário