quarta-feira, 23 de abril de 2014

DE VOLTA AO MALWARE-MALWAREBYTES

O FATO DE UMA PESSOA TER LINHA E AGULHA NÃO SIGNIFICA QUE ELA SAIBA COSTURAR.

Malwarebytes não foi concebido para substituir seu antivírus residente, mas para complementá-lo. No entanto, como a maioria das suítes de segurança atuais oferece bem mais do que a tradicional proteção contra vírus, utilizar a edição Premium – que fiscaliza o sistema em tempo real – pode acarretar indesejáveis conflitos (a despeito do que afirma o fabricante do produto).
Eu, particularmente, prefiro a versão freeware, mesmo que isso exija realizar varreduras por demanda (faço-o pelo menos duas vezes por semana), mas nada impede que você teste a versão Trial e, findo prazo de experiência, adquira uma licença – que vale por um ano e oferece proteção para até 3 PCs.

Observação: Antes que alguém pergunte, os PUP.xxx que o Malwarebytes Anti-Malware detecta são programinhas potencialmente indesejáveis (Spyware, Adware, Password Crackers, Jokers, Dialers, Remote Administration Tools, Trojans, Keyloggers, etc.), que costumam se infiltrar “na surdina” durante a instalação de freewares baixados da Web. Caso o MAM os identifique, coloque-os em quarentena e use o PC por alguns dias. Se eles não fizerem falta, você pode exclua-los definitivamente.

Abraços e até mais ler.
Postar um comentário