sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

SEGURANÇA DIGITAL – COMO CRIAR/REMOVER SENHA ATRAVÉS DO CMOS SETUP.

SÃO PAULO, CIDADE QUE ME SEDUZ / DE DIA FALTA ÁGUA, DE NOITE FALTA LUZ.

No malsinado Win ME, bastava teclar ESC para “pular” a tela de logon, o que levava os usuários precavidos a impedir o uso do PC por pessoas não autorizadas mediante uma senta via CMOS Setup. Essa medida se tornou dispensável nas edições XP e posteriores, pois a Microsoft aprimorou a segurança de sua política de contas de usuários e senhas, mas mesmo assim vou lhe dedicar algumas linhas, pois não é impossível que alguém adquira um PC em segunda mão ou encomende a montagem da máquina a um integrador independente e seja surpreendido pela exigência de senha quando tentar acessar o Setup (para modificar a sequência de inicialização e fazer o PC dar o boot a partir de um pendrive ou de uma mídia óptica, por exemplo).

Observação: Como ensina o Mestre Morimoto, o CMOS SETUP é o programa de configuração básica do computador, e fica armazenado em um chip de memória ROM que contém também o BIOS – responsável por reconhecer os componentes de hardware, dar o boot e prover informações básicas para o funcionamento do computador – e o POST – responsável por realizar o autoteste durante a inicialização. A porção de memória que abriga o Setup é construída com a tecnologia CMOS e, por ser volátil, é mantida energizada por uma bateria
CR2032 de 3 volts (figura à direita), responsável também por manter certo o relógio do sistema.

Fabricantes de PCs e Computer Guys responsáveis ajustam o Setup na etapa final da montagem do aparelho, e o usuário só precisa se preocupar com isso por ocasião de um upgrade abrangente de hardware ou da troca da bateria da placa-mãe. Felizmente, de uns tempos a esta parte os BIOS implementam automaticamente os parâmetros-padrão ou ajustam-nos para o melhor desempenho possível (opões Load Bios Defaults ou Load Optimal Defaults), restando apenas acertar o relógio, o calendário e a sequência de boot.
Para convocar o programa de Setup, ligamos (ou reiniciamos) o PC e, durante a contagem da memória, pressionamos repetidamente a tecla DELETE – ou Esc, F1, F2, F8, F10, ou ainda combinações como Ctrl+Esc, Ctrl+Alt+Enter ou Ctrl+Alt+F2, conforme o modelo e a versão do programa (para saber o fazer no seu caso específico, consulte o manual do equipamento ou atente para as informações exibidas rapidamente no pé da tela durante a inicialização). Uma vez dentro do Setup, usamos as setas de movimentação para navegar pelos menus, Enter para selecionar um menu, Esc para retornar ao menu anterior e Page Up e Page Down para modificar uma opção existente.
Para definir uma senha, usamos o parâmetro Change Password (o nome pode variar conforme a marca e o modelo do BIOS) e digitamos a sequência de carcateres desejada. Para definir se a senha será exigida sempre que o PC for ligado ou apenas para inibir o acesso ao Setup, abrimos a tela Advanced Setup e fazemos esse ajuste em Security Option (ou Password Checking Option). Para desativar essa camada de proteção, basta entrar com uma senha “em branco”.
Caso não nos lembremos da senha que dá acesso ao Setup, convocamos o prompt de comando e digitamos debug-o 70 e2-o 71 ff-q. No caso da senha que desbloqueia a carga do sistema, consultamos o manual da placa-mãe para localizar o jumper CLEAR CMOS e então abrimos o gabinete, conectamos os terminais indicados, esperamos alguns minutos, restabelecemos a configuração original, ligamos o PC e reconfiguramos o Setup. Caso não encontremos o manual (e não estejamos dispostos a garimpá-lo na Web), removemos a bateria e a reinstalamos depois de alguns minutos – tomando o cuidado de não inverter a polaridade – ou então recorremos ao aplicativo PC CMOS CLEANER, que é especialmente útil em notebooks, pois dispensa a desmontagem do aparelho. De qualquer forma, sempre será necessário reconfigurar o Setup para restabelecer o status quo ante (clique aqui e aqui para mais detalhes).  
Para evitar que este texto fique extenso demais, vamos deixar para tratar das contas de usuários na próxima postagem.

Passemos agora à nossa tradicional piadinha de sexta-feira:

Lula vai à igreja e se ajoelha defronte a Jesus crucificado:
- Jesus, tô arrependido e gostaria de redimir meus pecado.
- Está bem – responde Jesus. - O que tens feito?
- Depois de oito anos no governo, deixei meu povo arruinado e na miséria.
- Dê graças ao Pai – diz Jesus.
- Também traí o povo e meu partido, que me deram apoio e, quando precisaram de mim, dei as costa. Expulsei do partido os verdadeiro petista! - Dê graças ao Pai!
- Comprei um avião a jato novo, importado, dando emprego para estrangeiros. É que, receber mala preta da Embraer ia dar zebra. Protegi as maracutaia do Zé Dirceu, do Waldomiro e do tesoureiro do partido. Ajudei a roubar os cofres da Petrobras, Banco do Brasil, BNDES e Caixa Econômica Federal etc. Protegi os delinquente do MST e dei apoio às invasão do MST. Agora não sei como faze para para aquele bando de bandidos. Dei apoio ao Hugo Chavez, o maior bandido da América Latina. Protegi o Meirelles e o presidente do Banco do Brasil quando a imprensa apurou as realidade sobre as delinquência dos dois.
- Dê graças ao Pai!
- Mas Jesus, estou realmente arrependido e a única coisa que o Senhor tem para me dizer é: "dê graças ao Pai"?
- Sim, agradeça ao Pai por eu estar aqui pregado na cruz, senão desceria para te encher de porrada, seu sacripanta analfabeto deslumbrado, ladrão sem vergonha, mentiroso, golpista, corrupto...


Bom final de semana a todos e até segunda, se Deus quiser.
Postar um comentário