quinta-feira, 7 de abril de 2016

WINDOWS 10 ― PROGRAMAS PADRÃO

UM ORAL BEM FEITO SEMPRE VOLTA PRA VOCÊ. 

Eu já disse isso, mas não me custa repetir, em atenção aos recém-chegados: no léxico da informática, o termo “arquivo” designa um conjunto de informações identificado por um nome, um ponto (.) e uma extensão (que vem depois do ponto, como .EXE, .MPEG, .JPG, .HTML, .MP3, etc.) que designa o formato e o aplicativo com o qual o arquivo foi criado. E embora seja possível renomear praticamente qualquer arquivo, é preciso tomar o cuidado de manter a extensão original, ou ele deixará de ser reconhecido até que a associação correta seja redefinida.

Observação: Para manipular arquivos de formatos “desconhecidos”, visite o site www.openwith.org/, que dá acesso a uma vasta gama de programas capazes de lidar com os mais diversos formatos. Outra opção é recorrer ao Media Convert, que é focado em padrões musicais, mas também serve para transmutar praticamente qualquer tipo de arquivo.

Vale lembrar que, para manipular determinado formato de arquivo, seu PC precisa dispor de um aplicativo apropriado. Por exemplo, se você não tem o MS Word ou outro processador de textos equivalente, não conseguirá abrir arquivos .DOC, .DOCX, etc., embora esses formatos sejam conhecidos e, por que não dizer, extremamente populares.

Via de regra, o próprio Windows se encarrega de identificar os formatos de arquivo e associá-los aos aplicativos adequados (desde que, como vimos, eles se encontrem devidamente instalados) e configurá-los como “programas padrão”. Dessa forma, sempre que você acessar um arquivo .DOC (para ficar no exemplo anterior), o MS Word será encarregado do trabalho; se a extensão do arquivo for .PDF, o Adobe Acrobat Reader fará as honras; se o formato for .HTML, o browser padrão do sistema será convocado, e assim por diante.

Falando em “padrão”, tanto o Windows 10 quanto seus antecessores permitem que o usuário reveja as associações entre arquivos e aplicativos, até porque você pode ter se acostumado a um determinado programa quando usava o Seven, por exemplo, e agora vê que o Ten “dá preferência” a outra opção que não lhe agrada muito. Felizmente, o procedimento é bem simples:

1. Clique no botão Iniciar e selecione Configurações > Sistema;
2. Na porção esquerda da janela que se abre em seguida, clique em Aplicativos padrão;
3. Clique no item que você deseja associar a um aplicativo e defini-lo como padrão. O Windows irá mostrar as opções já instaladas ou, se não houver nenhuma, guiá-lo até a loja virtual para você baixar o app adequado.

Mais simples, impossível. Caso você queira fazer ajustes mais rebuscados, clique nos links exibidos na parte inferior da janela, notadamente Definir padrões por aplicativo. Lembre-se de que, no caso de você fazer modificações e não ficar satisfeito com os resultados, basta clicar no botão Redefinir para reverter aos padrões recomendados pela Microsoft.

Abraços e até a próxima dica.
Postar um comentário