quarta-feira, 13 de setembro de 2006

E por falar em segurança...

A Microsoft divulgou hoje três correções para vulnerabilidades descobertas em alguns de seus produtos, dentre as quais uma, crítica, que afeta a suíte aplicativos MS Office. Segundo a empresa de Bill Gates, uma brecha identificada no Publisher poderia ser explorada remotamente, permitindo ataques Dos (negação de serviço). Se você tem uma versão legítima do programa, convém atualizá-la sem perda de tempo.
Aproveitando o embalo, vale lembrar que os SPAMMERS, SCAMMERS e companhia estão cada vez mais ousados e criativos (qualquer semelhança com a bandidagem no "mundo real", aqui em São Paulo, seria mera coincidência?). Aquela profusão de mensagens indesejáveis e não solicitadas que entopem sua caixa postal dia sim, outro também, pode embutir mecanismos para roubar seus dados pessoais e informações bancárias, sem falar que podem igualmente fazer do seu PC um "zumbi" para infestar ainda mais a Web com novos SPAMs.
Para evitar problemas, identifique as mensagens "duvidosas" pelos erros ortográficos (bastante comuns) e verifique sempre a "veracidade" dos links que esses e-mails possam conter: posicione o cursor do mouse sobre o link para ver o verdadeiro endereço. Se ele for diferente daquele apresentado no corpo da mensagem, atenção! Talvez seja até melhor não clicar em nenhum link que lhe chegue por e-mail. A curiosidade matou o gato.
Fuja de qualquer mensagem de desconhecidos (e até de conhecidos, em certos casos), se elas sugerirem a instalação ou execução de qualquer tipo de controle ou programa. Nem sempre um e-mail de um remetente conhecido e acima de qualquer suspeita é um e-mail realmente acima de qualquer suspeita. Um endereço aparentemente legítimo de remetente pode ser forjado pelos fraudadores, sem falar que existem códigos maliciosos capazes de enviar e-mails danosos a todos os integrantes da lista de contatos do PC infectado, e de forma totalmente transparente para o usuário, que nem imagina figurar como remetente dessas mensagens.
Atualize seu programa antivírus (você certamente tem um, né?) toda vez que ligar o computador e se conectar à Net e aprenda a configurar e monitorar adequadamente seu aplicativo de firewall.
Na hora de criar uma senha, misture letras maiúsculas e minúsculas com números e, sempre que possível, abuse dos caracteres especiais ($%#@). Utilize preferencialmente senhas de oito dígitos - seis, atualmente, é o mínimo aceitável (embora alguns serviços na rede ainda limitem as senhas a quatro caracteres). Não construa senhas baseadas no seu nome, apelido, placa do carro, número de telefone, data de nascimento ou com palavras do dicionário, por mais "difíceis" que elas lhe pareçam. Por último, mas não menos importante, nunca escreva sua senha em post-its, papéis, agendas ou ambientes virtuais que possam ser acessados por outros usuários. Jamais revele a senha a quem quer que seja - e se o fizer, crie uma nova senha o quanto antes.

Postar um comentário