sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

Deu Pau? - Segunda Parte

Costumamos dizer que o computador "dá pau" quando apresenta instabilidades, travamentos ou reinicializações aleatórias cuja origem tanto pode estar no hardware quanto no software.
Via de regra, se a máquina trava durante a execução de qualquer programa, é quase certo que o problema seja relacionado ao hardware; se o travamento ocorre em situações específicas - quando se roda um determinado aplicativo, por exemplo - é mais provável que culpa seja do software (mas nem sempre é fácil diferenciar uma coisa da outra).
Embora pareça folclore, há situações reais em que o técnico é chamado para consertar um PC com defeito, e o faz simplesmente ligando o cabo de força na tomada ou ajustando o controle de brilho do monitor.
Por outro lado, seria impraticável abordar aqui toda uma vasta gama de problemas e possíveis soluções, sem falar que o procedimento a ser adotado em relação a uma máquina recém-montada que se recusa a funcionar é diferente daquele utilizado quando uma máquina em uso deixa de funcionar. Cada caso é um caso, com suas particularidades e aspectos personalíssimos.
Problemas comuns podem ser resolvidos mediante a adoção de medidas simples; os mais complexos exigem uma verificação "in loco" (às vezes, é preciso usar o computador durante horas para que a anormalidade se manifeste).
Mesmo que você não seja um usuário avançado e não se sinta capaz de diagnosticar e resolver questões mais intrincadas, convém observar se o comportamento anormal da sua máquina passou a ocorrer logo depois de um upgrade de hardware, por exemplo, ou da instalação de novos programas - ou de atualizações de software (aí compreendidos tanto o sistema operacional quanto os demais aplicativos). Vale anotar as informações exibidas nas mensagens de erro que costumam surgir durante as interrupções ou exceções (elas fornecem pistas que podem ajudar o técnico a localizar e resolver a questão).
Não custa relembrar (porque já tratamos desse assunto aqui no Blog) a eficiência da manutenção preventiva. A desinstalação de programas inúteis, seguida de uma faxina geral (limpeza de arquivos, ajustes no Registro, correção de erros nos discos e desfragmentação dos dados), pode recuperar boa parte da performance que o sistema tende a perder depois de certo tempo uso (vasculhe os posts do final do ano passado e reveja as sugestões a propósito).
Feito isso, atualize seu sistema e faça uma varredura completa com suas ferramentas antivírus e antispyware (use o link para o Micorosft Live OneCare disponível aqui no Blog)
Se nada disso resolver, acompanhe as sugestões que serão apresentadas na postagem de amanhã.
Um abraço e até lá.
Postar um comentário