quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Reinstalação do XP (parte 3)

Concluídos os procedimentos elencados nas postagens anteriores, seu Windows já estará reinstalado, mas o trabalho não acabou, já que você ainda precisa fazer algumas configurações importantes, sendo que é primeira delas consiste em instalar os drivers de chipset e dos demais dispositivos (providência que deve ser adotada preferencialmente logo após a instalação ou reinstalação do sistema).
Drivers (ou controladores) são programinhas de baixo nível que atuam como elementos de ligação entre o SO e o hardware. Embora o XP seja capaz de reconhecer e instalar a maioria dos dispositivos existentes no mercado valendo-se de drivers "nativos", é recomendável usar as versões fornecidas pelos respectivos fabricantes (são inúmeras as instabilidades, erros e travamentos que decorrem da falta de drivers ou da utilização de versões inaproriadas). Placas de som, de rede e modem até podem funcionar satisfatoriamente com controladores genéricos, mas o mesmo não ocorre com a placa-mãe (que requer drivers de chipset apropriados) e com a aceleradora gráfica (se detectada como "adaptador gráfico padrão", ela tende a apresentar imagens de baixa resolução e apenas 16 cores).
Os drivers do chipset vêm no CD que acompanha a placa-mãe (ou que vem com o computador, no caso de uma máquina comprada pronta), e sua instalação deve preceder a dos drivers de dispositivos. Sugiro que você consulte a documentação do seu aparelho e siga fielmente as instruções do fabricante, ainda que os procedimentos consistam basicamente em introduzir o CD respectivo na gavetinha, dar alguns cliques e reiniciar o sistema (controladores fornecidos em mídias removíveis contam geralmente com execução automática).
Ao rodar o CD, o primeiro comando que você irá visualizar remete, geralmente, aos drivers de chipset (existem outros comandos para drivers de dispositivos on-board, que, em alguns casos, podem até ser instalados de uma tacada só). Placas de expansão off-board, monitores de vídeo, impressoras, scanners, mouses, etc. costumam trazer seus próprios CDs (ou disquetes, embora isso seja raro hoje em dia) com seus respectivos controladores.
Se você não tiver o CD da placa-mãe e nem souber sua marca e modelo, atente para as informações exibidas durante o Boot (especialmente para o código que aparece rapidamente na parte inferior da tela; anote-o e faça uma pesquisa no site http://www.wimbios.com/). Depois, visite o site do fabricante da placa - ou do chipset que a integra - para fazer o download dos drivers correspondentes (se sua placa tiver interfaces on-board, o site do fabricante deve disponibilizar também os respectivos drivers).
Drivers obtidos por download são geralmente fornecidos como arquivos executáveis ou compactados (zipados); basta dar duplo clique sobre eles para que a instalação ocorra automaticamente (em alguns casos, abre-se uma pasta com um programa "SETUP.EXE", que dispara a instalação). Note que os fabricantes nem sempre enviam seus controladores para homologação, sendo comum surgir na tela uma mensgem dando conta de que você está tentando instalar um driver que não foi testado pela Microsoft. Clique em "Continuar assim mesmo" (afinal, se ele foi disponibilizado pelo fabricante do produto, é provável que não venha a apresentar problemas). Se alguma coisa não sair como esperado, abra o Gerenciador de Dispositivos do Windows, clique na aba Driver e valha-se do recurso "Reverter Driver" - use-o sempre que você observar problemas (mensagens de erro ou instabilidades do sistema) após a instalação ou atualização de um driver; basta dar um clique direito no dispositivo cuja versão anterior do driver você deseja restaurar, clicar em Propriedades e, na aba Driver, clicar em "Reverter Driver".
Na tela do Gerenciador de Dispositivos, analise a lista dos itens reconhecidos pelo sistema (para expandí-la, clique no sinal de "+" ao lado de cada categoria). Um "X" em vermelho indica que o componente se encontra desabilitado; um " !" ou "?" em amarelo sinaliza conflitos ou problemas cuja solução, no mais das vezes, consiste apenas em identificar e instalar os drivers apropirados. Programas como o hwinfo32 (http://www.hwinfo.com/) podem ser de grande ajuda, visto que oferecem informações detalhadas sobre todo o hardware instalado no PC.
Amanhã a gente conclui esse assunto; um bom dia a todos e até lá.
Postar um comentário