terça-feira, 30 de junho de 2009

Blu-Ray e armazenamento holográfico de dados

Muita gente ainda se lembra de como o surgimento do vídeo-cassete facilitou a vida de quem queria ver um filminho no horário que bem entendesse, pausando e retomando a exibição como e quando bem desejasse, sem a encheção de saco dos comerciais e permitindo que cinéfilos de plantão não só gravassem da TV seus programas favoritos, mas também passaram a registrar (com auxílio de uma câmera de vídeo, evidentemente) cenas domésticas, aniversários, batizados, casamentos e Deus sabem mais o quê – e nos livre de assistir a essa porcaria. Alguns anos mais tarde, todavia, a mídia óptica viria a condenar as fitas VHS ao ostracismo – e como a história é cíclica, o mesmo tende a ocorrer com a consagração do Blu-Ray como formato de mídia óptica de alta definição. Essa nova tecnologia tem tudo para defenestrar os DVDs das prateleiras das lojas e locadoras, até porque um disco Blu-Ray gravado em dupla camada comporta 50 GB de dados (oito vezes mais que um DVD dual-layer convencional; se comparássemos os velhos disquetes de 1.44 MB a uma gaveta, essa nova mídia seria um armazém!).
Entretanto, mesmo com o preço dos players em declínio, nem todo mundo está disposto a desembolsar algo em torno de 1,3 mil reais para assistir a vídeos em alta definição – até porque a oferta de títulos nesse formato ainda é pequena e cara (mas com o início da produção local de aparelhos e filmes, é provável que esse quadro venha a se modificar rapidamente). Já para quem pretende instalar um drive Blu-Ray no computador, convém ter em mente que, a despeito do preço “acessível” (cerca de R$ 350), o hardware precisa ser compatível com o HDCP, e tanto a placa de vídeo quanto o monitor devem suportar o novo padrão. Para conferir, uma boa idéia é recorrer ao Blu-Ray Advisor (disponível em www.cyberlink.com/prog/bd-support/diagnosis.do).
E se você acha 50 GB uma enormidade de espaço (dando de sobra para gravar filmes em alta definição com várias trilhas de áudio ou para armazenar uma quantidade exorbitante de documentos, músicas e fotos), saiba que o armazenamento holográfico de dados está sendo desenvolvido a todo vapor, e estima que discos com espaço entre 500 GB e 1 TB devem chegar ao mercado nos próximos anos – assim que os fabricantes consigam resolver alguns probleminhas, como tornar o player holográfico compatível também com CDs, DVDs e Blu-Ray e reduzir seu custo de produção a níveis praticáveis.
Bom dia a todos.
Postar um comentário