quinta-feira, 4 de junho de 2009

Quem não tem cão... (conclusão)

O uso normal do computador implica em inevitáveis criações e apagamentos de arquivos e instalações/remoções de programas, levando o Registro do sistema a acumular uma infinidade de chaves e entradas inválidas ou desnecessárias. Como o Windows não inclui uma ferramenta nativa para resolver esse tipo de problema, o jeito é recorrer a soluções de terceiros, dentre as quais eu recomendo os freewares CCleaner (http://www.ccleaner.com/), Easy Cleaner (http://personal.inet.fi/business/toniarts/ecleane.htm) e Advanced SystemCare (http://www.iobit.com/), que já foram comentados em outras postagens.
Como se isso não bastasse, diversos programas “pegam carona” na inicialização do sistema e ficam rodando em segundo plano, transparentes para o usuário, mas consumindo memória e ciclos do processador. Nesse caso, o Windows até dispõe de uma ferramenta de configuração nativa, mas eu prefiro o AutoRuns, que exibe informações mais abrangentes de locais de inicialização automática e facilita a busca de entradas desnecessárias (mais informações e download em http://www.microsoft.com/technet/sysinternals/utilities/autoruns.mspx), ou o WinPatrol (disponível em http://www.winpatrol.com/), que lista programas, processos e serviços iniciados quando o sistema é carregado e oferece informações detalhadas, incluindo seus desenvolvedores, nome dos arquivos, controles ActiveX e tarefas agendadas.
Já para obter detalhes sobre seu computador, tanto em nível de hardware quanto de software, uma boa idéia é usar o Belarc Advisor (mais informações e download em www.belarc.com/free_download.html), que não só identifica o fabricante do computador, o tipo e a quantidade de RAM instalada, o tamanho do HD, as características do processador e da placa-mãe, mas também exibe uma lista detalhada do sistema e dos demais aplicativos (chegando até a identificar as atualizações de segurança que você instalou ou que estejam faltando).
Falando em atualizações, não custa salientar (mais uma vez) a necessidade de corrigir falhas críticas e brechas de segurança do Windows e dos demais aplicativos (ou mesmo de fazer o upgrade dos programas para suas versões mais recentes sempre que possível). Para tanto, a maneira mais prática de manter o sistema up-to-date é configurá-lo para procurar, baixar e instalar automaticamente os patches de segurança (dê um clique direito em “Meu Computador”, selecione “Propriedades”, clique na aba “Atualizações automáticas" e faça os ajustes necessários). Todavia, isso só funciona para o Windows, seus componentes e demais aplicativos da Microsoft (Office e companhia); quanto aos demais programas, sempre que eles não suportarem atualizações automáticas, o jeito será abrir um por um e acionar o comando Update - ou Atualizar, conforme o caso, mas é bem mais fácil, rápido e prático visitar regularmente o site da Secunia (http://secunia.com/), clicar em “Vulnerability Scanning” > Scan Online > Start Scanning, marcar a caixa “Enable through system inspection” (no campo “Scan Options”) e pressionar o botão “Start”. Quando a análise estiver concluída, basta clicar no sinal de mais (+) ao lado das entradas consideradas problemáticas para obter informações adicionais e acessar os links que remetem às correções ou versões mais recentes dos programas.
Boa sorte a todos e até mais ler.
Postar um comentário