terça-feira, 13 de outubro de 2009

Windows 7

A chegada “oficial” do Windows 7 está prevista para o próximo dia 22, e com ela a Microsoft espera aposentar o bom e velho XP, já que o Vista não conseguiu mais do que 17% de participação no mercado de sistemas operacionais (aliás, é impossível deixar de sentir um certo “deja vù”, pois o Windows ME também não conseguiu desbancar o festejado 98SE, que só começou a perder espaço no mercado depois do lançamento do XP, em outubro de 2001).

Observação: Embora a Microsoft venha tentando "matar" o XP desde o início do ano passado, as máquinas comercializados com Windows pré-instalado devem continuar oferecendo discos de "dowgrade" por mais 18 meses - ou até o lançamento do SP1 do Seven, dependendo do que ocorrer primeiro. A título de curiosidade, vale mencionar que o novo Windows atendeu inicialmente pelos codinomes Blackomb e Vienna, mas acabou sendo batizado com um número “cabalístico” que - segundo Mike Nash informa em windowsteamblog.com/blogs/windowsvista/archive/2008/10/14/why-7.aspx - não tem qualquer conotação supersticiosa, mas apenas indica sua posição na linha sucessória.

Passando ao que interessa, se muitas das inovações introduzidas no novo rebento da Gigante do Software têm tudo para agradar os usuários (mais detalhes no post de 10 de setembro passado), o mesmo não se pode dizer do preço: ele deve custar R$ 329 reais na edição Basic, R$ 399 na Premium, R$ 629 na Professional e R$ 669 reais na Ultimate (vale lembrar que as edições mais baratas oferecem menos recursos que as mais caras).
Quanto aos requisitos mínimos, o fabricante recomenda CPU de 1 GHz ou superior, 1 GB de RAM, 16 GB de espaço livre no HD e placa gráfica compatível com o DirectX 9, embora o ideal seja 2 GB (ou mais) de memória e processador de dois núcleos. Já a versão de 64 bits (que vem incluída na mídia de instalação, juntamente com a de 32 bits), além de exigir CPU compatível com essa tecnologia, oferece melhor desempenho em máquinas com 3 ou 4 gigabytes de RAM.
Para verificar se seu computador suporta a evolução, basta rodar “Upgrade Advisor”, disponível em www.microsoft.com/windows/windows-7/get/upgrade-advisor.aspx, que vasculha os componentes internos e periféricos externos da sua máquina (tais como HD, webcam, câmeras digitais, tocadores de MP3 etc.), analisa os programas instados, alerta para problemas de compatibilidade e, em certos casos, até oferece dicas de atualização.
Na hora de fazer a migração, usuários do Vista podem optar pela atualização, mas quem mantém o XP precisa fazer a instalação customizada (bem mais trabalhosa, mas que proporciona um ambiente livre de toda aquela lixaria que o sistema acumula com o passar do tempo).
Amanhã a gente continua.
Abraços e até lá.
Postar um comentário