segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Quando o perigo mora ao lado...

Atire o primeiro mouse quem nunca pressionou uma tecla errada no momento errado, por exemplo, ou clicou em SIM numa caixa de diálogo onde o correto seria clicar em NÃO! Errar é humano, como se costuma dizer, mas, dependendo das circunstâncias, burradas como essas podem ter conseqüências desastrosas.
Ainda que a insegurança dos dados esteja intimamente ligada a malwares, invasões e outros que tais, o perigo nem sempre vem de fora, especialmente para quem compartilha o computador com outros usuários (familiares ou colegas de trabalho, por exemplo). E a despeito de a política de contas das versões mais recentes do Windows permitir um compartilhamento responsável, quase ninguém se preocupa em criar contas limitadas para filhos pequenos, irmãos menores ou outros usuários com “dedos nervosos”, que clicam em tudo o que vêem pela frente.
Usar um roteador wireless ou integrar seu computador a uma rede (mesmo doméstica) sem implementar senhas fortes e estabelecer políticas de segurança responsáveis é imperdoável (senhas baseadas em datas de aniversário, nomes de filhos, do cãozinho de estimação ou do time “do coração” são fáceis de ser “adivinhadas” por familiares, amigos e colegas de trabalho). E mesmo que você seja o único a operar seu equipamento, não descarte a possibilidade de alguém “filar” sua conexão na casa ao lado ou no apartamento vizinho.
Tome cuidado também com o compartilhamento de pastas (para mais detalhes, abra a Ajuda do Windows e consulte o tópico “Visão geral sobre o compartilhamento de arquivos e pastas”). Compartilhe apenas a pasta “Documentos compartilhados” e o que mais for estritamente necessário, inibindo, assim, o acesso não autorizado aos seus dados particulares. Convém criar uma pasta compactada (zipada) protegida por senha e arrastar para ela todos os seus arquivos confidenciais (Para saber como proteger suas pastas com senhas, clique aqui).
Se você utiliza o Messenger, talvez não seja uma boa idéia manter um registro de suas conversas (sabe-se lá do que é capaz um familiar indiscreto ou um cônjuge ciumento). Para evitar situações embaraçosas, clique em Ferramentas > Opções > Mensagens e, no campo “Histórico de Mensagens”, desmarque a caixa “Manter um histórico de minhas conversas automaticamente”.
Abraços e até mais ler.
Postar um comentário