segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Privacidade na Internet

Embora tenha se tornado indispensável ao nosso dia a dia, a Web é também um território perigoso, onde nenhum descuido fica impune por muito tempo. Aliás, segurança é um hábito, e como tal deve ser cultivado. Chamamos “privacidade” ao controle temos diante da disponibilização de informações sobre nós mesmos, de forma a evitar que esses dados nos exponham indevidamente ou nos prejudiquem no meio em que vivemos. No entanto, muita gente ainda se abre como uma flor em pétalas de informação em e-mails, Blogs, programas mensageiros e redes sociais, apenas para citar alguns dos exemplos de exposição mais comuns. Por falar nisso, você sabia...

• Que programas mensageiros costumam criar registros das conversas – a menos que sejam configurados para não fazê-lo –, e que links e arquivos maliciosos podem ser incluídos automaticamente na troca de mensagens, levando alguém a clicar neles por pensar que foram enviados pelo interlocutor?

• Que manter o sistema e os programas atualizados e contar com programas de segurança responsáveis não garante 100% de proteção? (Para mais detalhes, clique aqui).

• Que os e-mails não são “cartas virtuais”, mas sim “cartões postais” que trafegam abertos em texto puro, e que podem ser alterados, re-encaminhados e até interceptados por pessoas mal intencionadas? (Para enviar informações confidenciais por e-mail, utilize programas de criptografia como o GnuPG).

• Que nenhum software é idot-proof a ponto de proteger o usuário de si mesmo, especialmente se o bonitão (ou a bonitona) der sopa para o azar e expuser sua privacidade aos olhos de quem quiser ver?

Manter um Blog e/ou participar de redes sociais estimula você a falar demais sobre si mesmo, mas a prudência recomenda não entrar em detalhes sobre sua situação financeira ou divulgar em aberto endereços ou números de telefone. Lembre-se de que fotos publicadas na Web podem ser copiadas, editadas e utilizadas de diversas maneiras, inclusive na produção de montagens ofensivas ou pornográficas. Evite ainda exibir fotos com a fachada de sua casa, escola ou escritório – bem como quaisquer características que permitam identificar esses locais, e ao publicar fotos do carro, tenha pelo menos o cuidado de editá-la e apagar a placa.

Cuidado com o que você escreve em Blogs ou fóruns que se apresentam como privados, pois nada garante que eles permanecerão assim ou que algum bug não venha a expor suas conversas. Evite comentários impulsivos – aliás, não escreva nada que você não diria pessoalmente; mesmo que você apague os comentários depois, talvez seja possível recuperá-los através do cache dos servidores.

Quando enviar currículos pela Net, certifique-se de que empresas pretendidas sejam idôneas e leia a declaração de privacidade para saber de que forma suas informações serão tratadas. Em seu Blog ou em sua página pessoal, prefira relatar suas experiências profissionais ou conquistas acadêmicas, deixando as informações adicionais para quando a empresa de seu interesse entrar em contato com você.

Ao conhecer alguém pela Web, limite-se a fornecer seu endereço eletrônico (ou do Messenger, Google Talk, etc.). Jamais informe seu número de telefone ou qualquer informação mais importante sem antes sopesar bem os riscos, até porque você não sabe se a pessoa é realmente quem ela afirma ser.
Ao fazer compras online, cheque a idoneidade do site – no Reclame Aqui, por exemplo –, e ao preencher seu cadastro, leia atentamente a declaração de privacidade e assegure-se de que a página com o formulário exibe o símbolo de um cadeado (geralmente no canto inferior direito), indicando que as informações serão criptografadas. Caso o formulário envolva informações que você repute desnecessárias e a empresa não deixe claro o motivo pelo qual pede esses dados, evite a inscrição ou preencha a menor quantidade de campos possível. Redobre os cuidados no caso de dados bancários ou números de cartão de crédito; só os forneça se realmente for adquirir produtos ou contratar serviços naquele endereço. Lembre-se ainda de que sempre existe o risco de as informações serem repassadas para outras instituições, ou de um cracker invadir os servidores e fazer a festa com os seus dados.

Evite usar a mesma senha para tudo; mude-as regularmente e evite digitá-las na presença de curiosos (para mais dicas sobre senhas, clique aqui). Em sites que permitem recuperar sua senha perdida mediante resposta a uma “pergunta secreta”, fuja do óbvio: se você torce pelo São Paulo, por exemplo, escolha o Inter, o Remo, ou qualquer outro time de fora do seu estado. E se seus amigos sabem que o nome de seu bichinho de estimação é Totó, utilize como resposta o sobrenome de solteira da sua avó.

Ao gerenciar e-mails num computador compartilhado (ou acessar páginas que exijam login), certifique-se de que o navegador não esteja configurado para salvar senhas automaticamente. Demais disso, procure utilizar sempre que possível o modo de navegação privada (para mais detalhes, clique aqui). Ao encerrar a sessão de navegação, clique em “Fechar”, “Logoff”, “Logout” ou algo semelhante (fechar simplesmente o navegador não exclui seus dados de login, facultando a outras pessoas o acesso ao que não devem).

Por último, mas não menos importante, o uso de celulares com Bluetooth também requer alguns cuidados, especialmente se o recurso vier ativado de fábrica. Consulte o manual para saber como desabilitá-lo (ative-o somente se e quando for necessário) ou, na impossibilidade, configure o aparelho como “Oculto” ou “Invisível”.

Barbas de molho, minha gente.
Boa semana a todos e até mais ler.
Postar um comentário