sexta-feira, 12 de março de 2010

TV por assinatura e humor de sexta-feira

Para quem tem (ou pretende assinar) um serviço de TV a cabo, eis aqui uma boa notícia: Uma liminar da 6º Vara da Fazenda Pública de São Paulo proibiu a cobrança pelo ponto extra – que, segundo a juíza responsável pela decisão, “afronta as normas regulamentares, assim como a norma legal” (resta saber se essa liminar será mantida).
Prestação de serviços, no Brasil, é um problema sério. Como se não bastassem o alto preço e as indefectíveis “cláusulas leoninas” dos contratos, a qualidade e o atendimento deixam muito a desejar. Em alguns casos, o usuário tem para onde correr: quem não estiver satisfeito com sua operadora de celular poderá migrar para outra, mantendo, inclusive, o mesmo número de telefone, mas se o descontentamento for com a SABESP ou a AES ELETROPAULO, por exemplo, não há alternativa senão cavar um poço ou comprar um gerador.
Pior ainda é o despreparo (incompetência?) do pessoal do tele-atendimento: dias atrás, tentei descobrir a que horas a energia seria restabelecida no meu bairro, mas descobri mesmo é que para isso seria preciso digitar o “número da instalação” – e como eu estava na rua e não costumo carregar uma conta de luz no bolso, um abraço...
E já que comecamos esta postagem falando em TV a cabo, aqui vai mais uma experiência gratificante: quando o sinal caiu, durante o Carnaval, deixei claro para a atendente que o serviço estava indisponível tanto para mim quanto para minha mãe e minha irmã, que residem no mesmo bairro, mas em condomínios diferentes. Não obstante, tive de desligar e religar os decodificadores e realizar uma tortuosa seqüência de procedimentos inúteis para convencer a mocinha de que o problema estava na rede, não no meu ponto de acesso.
Aliás, eu optei pela TVA porque ela me concedeu quatro pontos extras, enquanto a concorrente me ofereceu apenas um. Por outro lado, tive de abrir mão da banda larga, já que não há disponibilidade técnica para a instalação do aJATO no meu endereço (com o Virtua, não haveria problema). Pensando bem, como a prudência recomenda não colocar todos os ovos na mesma cesta, talvez tenha sido melhor continuar com o Speedy. Assim, quando a Internet cai, sempre se pode ver televisão (e vice-versa).

Passemos agora à nossa tradicional piadinha de sexta-feira:

Sherlock Holmes e Dr. Watson foram acampar. Após escolherem o local, armaram a barraca e foram dormir. No meio da noite, Holmes acorda o amigo:

- Watson, olhe para cima e diga o que você vê.
- Vejo milhões de estrelas, Holmes.
- E o que você deduz disso, Watson?
- Bem, Holmes, se existem milhões de estrelas, é possível que existam outros planetas como a Terra, onde possivelmente também exista vida.
- Watson, seu idiota, isso significa que alguém roubou nossa barraca!

Bom final de semana a todos.
Postar um comentário