quinta-feira, 12 de março de 2015

PARTICIONAMENTO DO HD COM O UTILITÁRIO NATIVO DO SEVEN

NÃO HÁ MELHOR MOMENTO DO QUE HOJE PARA DEIXAR PARA AMANHÃ O QUE VOCÊ NÃO VAI FAZER NUNCA. 

Veremos agora (finalmente) como particionar o HD com o utilitário nativo do Seven, tomando como exemplo um drive no qual todo o espaço disponível foi alocado para a criação da unidade do sistema (geralmente C:) quando da instalação do Windows.

Como é sempre melhor pecar por ação do que por omissão, lembro a todos que esta postagem faz parte de uma sequência iniciada na última segunda-feira (09), e que é importante você ler todas elas antes de arregaçar as mangas e por mãos à obra. Feita essa observação, passemos ao tutorial.

1.   Com a unidade C: limpa, livre de erros e devidamente desfragmentada (vide postagens anteriores), confira o espaço livre através do gráfico em forma de pizza exibido na tela das Propriedades de C:, que você pode visualizar clicando em Iniciar>Computador, dando um clique direito no ícone que representa a unidade em questão e clicando em Propriedades.

2.   Tendo em mente a quantidade de espaço que será ocupado pela nova partição, torne a clicar em Iniciar, dê um clique direito em Computador, selecione a opção Gerenciar e, na coluna à esquerda da tela Gerenciamento do computador, clique em Repositório > Gerenciamento de disco.

3.   A tela seguinte exibe todas as partições existentes, inclusive as ocultas. Dê um clique direito sobre a unidade desejada (que, para efeito deste tutorial, é a unidade C:), selecione a opção Diminuir Volume..., aguarde o cálculo do espaço disponível e então defina o espaço da nova partição e clique em Diminuir.

ObservaçãoEssas configurações devem ser feitas tomando por base o tamanho do disco e das partições em megabytes, que podem ser convertidos em gigabytes mediante a divisão do valor por 1.024.

4.   Ainda na tela do Gerenciamento de disco, dê um clique direito sobre o espaço não alocado e selecione a opção Novo Volume Simples...

5.   Na janela do Assistente para Novas Partições Simples, clique em Avançar e ajuste a quantidade de espaço a ser utilizado (por padrão, o Windows seleciona todo o espaço não alocado disponível, mas você pode alterar esse valor caso pretenda criar mais partições).

6.   Escolha a letra que designará a nova unidade, formate o espaço respectivo e digite um nome no campo Rótulo do Volume (opcional).

7.   Confira se os dados correspondem àquilo que você definiu. Se estiver satisfeito, clique em Concluir e aguarde até que o espaço anteriormente marcado como não alocado fique pronto para ser usado como uma nova partição.

8.   Para que seja possível armazenar arquivos de forma efetiva na nova partição, será preciso formatá-la. Na caixa de diálogo Formatar partição, clique em Avançar para executar o procedimento com as configurações padrão, e então clique em Concluir

ObservaçãoNote que os sistemas de arquivos mais comumente utilizados pelo Windows são o NTFS e o FAT32 (recomendo o primeiro, que, além de mais seguro, permite trabalhar com grandes volumes de arquivos e criar permissões de acesso de forma mais elaborada).

Para criar mais partições, basta repetir os procedimentos sugeridos. Já para desativar uma partição, é só acessar a janela do Gerenciamento de disco, clicar com o botão direito sobre ela e selecionar a opção Excluir volume... Como isso apagará todos os dados gravados nessa unidade, convém criar um backup antes de excluí-la.

Caso você deseje ocultar uma partição – para mantê-la longe dos olhos de curiosos ou para evitar que outros usuários do PC façam modificações indesejáveis nos seus backups –, basta fazer desaparecer a letra que designa a unidade em questão. Para tanto, há pelo menos duas maneiras. A mais complicada, nós já discutimos nesta postagem; a mais simples – cujo uso eu recomendo – consiste em abrir o menu Iniciar, dar um clique direito em Computador, selecionar a opção Gerenciar, clicar em Repositório > Gerenciamento de disco, dar um clique direito sobre o ícone que representa a unidade desejada, selecionar a opção Alterar letra da unidade e caminho e, na janelinha exibe a letra da unidade realçada, clicar no botão Remover, reiniciar o PC para efetivar a alteração e clicar em Computador para conferir o resultado.

Para reverter ao status quo ante, é só seguir os mesmo passos, clicar no botão Adicionar, marcar a opção Atribuir a seguinte letra à unidade e clicar em OK para que lhe seja atribuída a próxima letra disponível – ou clicar na setinha ao lado da letra sugerida, escolher outra letra qualquer que não esteja em uso, confirmar em OK e conferir o resultado.

Era isso, pessoal. Na próxima postagem – que encerra esta sequência (ufa!) – veremos como criar partições mais facilmente com o excelente freeware Mini-Tool Partition Wizard. No entanto, antes de encerrar:


Em se tratando de alguém que afirma “ter o maior respeito pelo ET de Varginha”, a “chefa” não surpreende com a tresloucada história de “galáxias no Rio de Janeiro”, ou coisa parecida. Tampouco causa espécie o fato de ela ter sido reeleita com 51% dos votos, considerando o nível intelectual de boa parte dos eleitores tupiniquins e o suposto auxílio de algumas urnas, que funcionaram no piloto automático (mais detalhes no clipe de vídeo abaixo). Incrível mesmo é o fato de essa senhora se manter teimosamente no cargo, a despeito da pane geral que sua incapacidade administrativa impôs e continua impondo ao seu “governo”.  Parafraseando o impagável J.R. Guzzo (diretor editorial do Grupo Exame e colunista das revistas Exame), “Dilma não perdeu praticamente nenhuma oportunidade de errar (...), transformou em déficit tudo o que era superávit e desenvolveu uma técnica invencível para trocar abundância por escassez (...), consegue, ao mesmo tempo, aumentar impostos e diminuir a arrecadação (...) , socou um aumento de até 45% nas contas de luz e nas bombas de combustível. Pode dar certo um negócio desses?”

Enfim, o jeito é esperar para ver que bicho dá esse protesto nacional marcado para o próximo domingo. E que Deus nos ajude a todos.


Abraços a todos e até amanhã.
Postar um comentário