segunda-feira, 21 de novembro de 2016

ESQUECEU DE ENVIAR UM EMAIL PARA UM AMIGO QUE FAZ ANIVERSÁRIO? VEJA COMO É FÁCIL EVITAR QUE ISSO TORNE A OCORRER.

INVEJO A BURRICE, PORQUE ELA É ETERNA.

Talvez a maior vantagem do email em relação ao Serviço Postal convencional ― além de ser grátis, dispensar papel, envelope, selo e uma ida até o posto dos Correios ― seja a rapidez: instantes após você no botão “enviar” do seu serviço de Webmail ― ou software cliente de email, caso você se valha dessa facilidade), a mensagem chega à caixa postal do destinatário. Se ele vai ler ou não imediatamente, aí já é outra história, mas isso não vem ao caso. 

Entretanto, há situações em que pode ser interessante programar o envio da mensagem para outro dia e hora, como quando desejamos cumprimentar um amigo que aniversaria na semana seguinte, por exemplo, e nem sempre nos lembramos de mandar o email no dia em questão. Infelizmente, a maioria dos webmails e clientes de Correio Eletrônico não disponibiliza esse recurso, mas a boa notícia é que o LetterMeLater preenche a lacuna de maneira simples e satisfatória.

O serviço é gratuito, mas exige a criação de uma conta e o cadastramento de um endereço eletrônico (que será exibido como remetente das mensagens programadas). Da primeira vez, é preciso ainda definir uma faixa de fuso-horário e confirmar o endereço de email cadastrado ― você receberá através dele uma mensagem com um link de ratificação, no qual deverá clicar para que a conta seja ativada. Feito isso, é só compor o texto, preencher o campo assunto, definir o(s) destinatário(s) e selecionar a(s) data(s) e horário(s) para o envio. É possível até mesmo programar mensagens sem acessar o site (veja como em http://www.lettermelater.com/forum.php?id=2). 

Bom dia a todos e até mais ler.

CABRAL É OUTRO LULA EM MINIATURA

No despacho que autorizou a prisão do ex-governador Sérgio Cabral e uma penca de comparsas, o juiz Sérgio Moro acrescentou às justificativas jurídicas um oportuníssimo resumo da ópera dos malandros. Trecho:

Constituiria afronta permitir que os investigados persistissem fruindo em liberdade do produto milionário dos seus crimes (…) enquanto, por conta da gestão governamental aparentemente comprometida por corrupção e inépcia, impõe-se à população daquele Estado tamanhos sacrifícios”.  

Perfeito. Agora troque Rio por Brasil, produto milionário por produto bilionário e Estado por país. Releia o que Moro escreveu e tente entender o que esperam os condutores da Operação Lava-Jato para instalar Babalorixá da Banânia na merecidíssima gaiola. Cabral é outro Lula em miniatura.

Com Augusto Nunes.

Confira minhas atualizações diárias sobre política em www.cenario-politico-tupiniquim.link.blog.br/

2 comentários:

Martha disse...

Oi Fernando
Muito boa a dica...nem sabia que isso podia ser feito.
Terminou o post de maneira exemplar!!!
Que o Pai nos ajude a livrar o Brasil desse povo que não merece o chão que pisa!!!!
Bjs e obrigada sempre!!!!

Fernando Melis disse...

Oi, Martha.
Uso e recomendo. Afinal, confiar na memória nem sempre é a melhor solução, e todas as vezes em que eu recorri a esse serviço, obtive o resultado esperado.
Quanto a "não merecer o chão que pisa", eu diria que "essa gente não vale sequer a merda que caga", mas vou evitar usar essa expressão, que, no mínimo, pode ser considerada deselegante (risos).
Beijos, obrigado pela presença e por ilustrar minhas humildes postagens com suas sempre bem-vindas ponderações.