terça-feira, 12 de janeiro de 2010

De volta ao upgrade

Houve um tempo em que montar pessoalmente um computador (integração caseira) proporcionava uma expressiva economia em relação à aquisição de uma máquina de grife; hoje, a maior vantagem desse procedimento consiste na possibilidade de escolher “a dedo” os componentes, de acordo com as preferências, necessidades e possibilidades do usuário.
Na esteira desse raciocínio e diante da considerável redução no preço das máquinas prontas, o upgrade de hardware meio que caiu em desuso, já que o investimento necessário para uma evolução abrangente nem sempre justifica os benefícios resultantes. Mesmo assim, há casos em que compensa dar uma recauchutada na máquina, especialmente se você não estiver em condições de substituí-la no curto prazo.
Conforme a gente já disse em outras oportunidades, um upgrade relativamente fácil e barato – mas que apresenta bons resultados – é o de memória, já que os sistemas e programas estão cada vez mais exigentes, e um computador projetado e construído quatro ou cinco anos atrás dificilmente veio de fábrica com mais de 512 MB de RAM.
Então, depois de verificar – no manual do aparelho, no site do fabricante ou com auxílio de programas como o Hwinfo (http://www.hwinfo.com/) ou o PC Wizard (http://www.cpuid.com/pcwizard.php) – qual o tipo de memória apropriado e a quantidade suportada, é só comprar os módulos e instalá-los nos soquetes vagos (ou substituir os pré-existentes, se for o caso) seguindo os passos que já apresentamos em outras postagens.
Outro upgrade que pode resultar em benefícios expressivos tem a ver com a placa gráfica. Mesmo que você não seja adepto de games radicais, PCs com alguns anos de estrada não são capazes de exibir filmes em alta definição com fluidez, por exemplo. Mas vale lembrar que, embora não seja preciso gastar rios de dinheiro numa aceleradora gráfica de topo de linha – para assistir a vídeos em full HD, existem excelentes opções na faixa de 200 reais - é importante comprar a placa nova somente depois de ter certeza de que ela é compatível com seu equipamento, já que os modelos mais recentes requerem slots PCI-E 16x, e o padrão utilizado em máquinas anteriores a 2005 é o AGP (mais detalhes no post do último dia 05).
Na sequência, falaremos do ugrade de processador (CPU) - que, por questões de espaço, ficará para o post de amanhã.
Abraços e até lá.

EM TEMPO: Hoje, segunda terça-feira do mês, teremos o primeiro PATCH TUESDAY da Microsft em 2010. Caso você não tenha configurado as atualizações automáticas para seu Windows, não deixe de rodar o Microsoft Update (preferencialmente no finalzinho da tarde ou início da noite, já que antes disso as atualizações podem ainda não estar disponíveis).
Postar um comentário