quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Inicialização empacada (conclusão)


Para concluir o que vimos nos posts anteriores, vale lembrar que a inicialização de um sistema saudável, devidamente protegido e assessorado por uma configuração de hardware responsável não deve levar mais do que uns poucos minutos. Lentidão excessiva decorre, dentre outras causas possíveis, do excesso de entradas inúteis ou inválidas no Registro, de dados excessivamente fragmentados e de uma quantidade excessiva de aplicativos que pegam carona com o Windows. No entanto, muitos desses problemas são de fácil solução (para saber mais, digite “manutenção” no campo de pesquisa do Blog).
Suítes de manutenção como CCleaner, Advanced System Care, TunUp Utilities e diversas outras sugeridas aqui no Blog são uma mão na roda, pois não só mantêm o sistema limpo e saudável como também incluem módulos que otimizam automaticamente a inicialização ou apresentam sugestões para que o usuário decida o que quer fazer.

Observação: Programinhas como o  StartupDelayer e o Bootvis também podem ajudar, embora não façam milagres (o ganho não passa de uns poucos segundos).

No que concerne ao desligamento, uma demora anormal costuma ter a ver com aplicativos mal comportados, que deixam de responder e “amarram” o processo. Um bom exemplo disso pode ser visto no post do último dia 14 (o “Calvário do Chrome”). Aliás, o IOBIT MALWARE FIGHTER, sucessor do saudoso IOBIT 360, também me trouxe problemas – felizmente, bastou desinstalá-lo para que o sistema “respirasse aliviado” e as mensagens de erro deixassem de ser exibidas durante o desligamento.
Uma forma de apressar o encerramento do XP pode ser implementada mediante uma simples incursão pelo Registro: clique em Iniciar>Executar, digite "regedit" (sem aspas), tecle Enter e, na janela do Editor, navegue até a chave HKEY_CURRENT_USER\ControlPanel\Desktop. Mude então os valores de WaitToKillAppTimeout e de HungAppTimeout para 1000 (caso queira evitar, durante a finalização, que o sistema lhe pergunte se deseja desativar um aplicativo travado, mude também o valor do item AutoEndTasks para 1), feche o Editor e reinicie o computador para validar as modificações.

Observação: Note que algumas suítes de manutenção podem reverter automaticamente essas reconfigurações aos valores-padrão, de modo que aí é preciso estabelecer exceções e o caminho varia caso a caso.

Outra maneira de economizar tempo na hora de ligar (e desligar) o computador é usar a hibernação. Seu PC irá proceder como se estivesse desligando, mas a RAM não será esvaziada (seu conteúdo será transferido para uma área pré-determinada do HD). Assim, na próxima inicialização, a máquina irá reagir como num boot convencional, mas o processo será mais rápido e o sistema ressurgirá exatamente como você o deixou (com as janelas dos aplicativos abertas e tudo mais).
Para utilizar esse recurso, clique em Iniciar>Desligar e pressione SHIFT para que o botão “Em Espera” da tela de opções alterne para “Hibernar”. Embora essa solução seja mais usada em portáteis, a maioria dos desktops atuais oferece suporte à hibernação (para conferir, dê um clique direito num ponto vazio da Área de Trabalho, escolha Propriedades, clique na aba Proteção de Tela, pressione o botão “Energia” e verifique a existência da aba Hibernar).
Seja como for, não deixe de desligar o computador nos moldes convencionais de tempos em tempos (semanalmente, por exemplo), para que a memória RAM seja completamente esvaziada e o desempenho do sistema, restabelecido.
Um ótimo dia a todos e até a próxima.
Postar um comentário