segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Windows Media Player 64-bits


Sistemas e programas de 64-bits ainda despertam dúvidas num bocado de gente, razão pela qual, antes de entrar no mote desta postagem, achei por bem dedicar mais algumas linhas ao tema.
O precursor dos microprocessadores atuais (8088), lançado pela Intel no final dos anos 70, trabalhava com palavras de 8 bits, e as primeiras CPUs contemporâneas (386), de 32 bits e capazes de endereçar (em tese) 4 GB de RAM, surgiram em meados da década de 80 - mas, no âmbito do software, essa evolução só se daria quase 10 anos depois, com o lançamento do Windows 95.
A migração para os 64 bits, por sua vez, vem patinando desde o início da década passada. O XP de 64 bits não teve a aceitação esperada pela Microsoft – notadamente devido à instabilidade dos drivers específicos –, e no Vista a coisa ficou ainda pior, pois até mesmo a versão de 32 bits foi um fiasco (conforme já comentamos em diversas oportunidades). No Seven, todavia, a empresa finalmente acertou a mão, mas adoção das versões x64 vem se dando de forma bastante lenta, pois muitos usuários “espicham” a vida útil de computadores antigos – que não integram processadores x86-64 e cujos periféricos tampouco contam com drivers apropriados –, sem mencionar que muitos modelos atuais – como é caso dos notebooks com CPUs Intel Atom – não oferecem suporte à “nova” tecnologia (saiba mais em http://fernandomelis.blogspot.com/).

Observação: Para saber se seu processador é compatível com a tecnologia x64, rode o CPU-Z e, no relatório, verifique se o campo Instructions (aba CPU) inclui a expressão EM64T (chips da Intel) ou x86-64 (chips da AMD).

Embora a pura e simples adoção do Seven 64 não garanta uma melhora expressiva no desempenho do PC – a não ser em determinadas aplicações e com programas especialmente desenvolvidos para se beneficiar desse aprimoramento –, o aumento da capacidade de gerenciamento da memória (8 GB no Home Basic, 16 GB no Home Premium e 192 GB nas edições Professional, Enterprise e Ultimate) justifica plenamente o investimento. Note que, a despeito de a maioria dos aplicativos destinados a versões x86 do Windows funcionar sem problemas nas edições x64 (com a possível exceção de determinados antivírus e alguns utilitários de manutenção), a recíproca não é verdadeira.    

Observação: Para saber se seu Windows é de 32 ou 64 bits, dê um clique direito em Meu Computador, clique em Propriedades e cheque a seção Sistema.

Amanhã a gente conclui; abraços e até lá.

EM TEMPO: Amanhã é dia de atualizações da Microsoft; se você não configurou seu sistema para baixá-las automaticamente, não se esqueça de acessar o Windows Update.
Postar um comentário