quinta-feira, 14 de novembro de 2013

LÍNGUA PORTUGUESA, ERROS, DESLIZES, TRUQUES, MACETES, SITES DE DICAS E HUMOR

O homem não vive nem cem anos, mas arruma preocupações pra mais de mil.

O Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu ontem à tarde a liminar da 7ª Vara da Fazenda Pública, que havia invalidado o reajuste do IPTU da capital. ​Na decisão, o desembargador Ivan Sartori disse que a suspensão da lei acarretaria perdas na ordem de R$ 800 milhões ao município, configurando inegável prejuízo às diretrizes orçamentárias que se ocupam de áreas sensíveis da administração, como saúde, educação, segurança e afins (a decisão não apreciou o mérito do processo principal, mas apenas a potencialidade lesiva do ato decisório).
É curioso que o tsunami de protestos disparado pelo aumento de R$ 0,20 centavos no preço da condução, em meado do ano, não se tenha repetido diante desse despautério orquestrado pela administração petista na nossa pobre capital. Parece que o GIGANTE ADORMECIDO acordou, mas se espreguiçou, virou para o outro lado e tornou a ferra no sono, restando a nós somente a esperança (quimérica) das urnas. 
No mais, só mesmo a Velhinha de Taubaté para acreditar que essa dinheirama toda será utilizada em benefícios dos "contribuintes" paulistanos (termo curioso usado para designar os cidadãos de bem que trabalham quase metade do ano para pagar essa escorchante carga tributária).
E, mais uma vez, viva o povo brasileiro!

Atire o primeiro apagador de lousa quem nunca escreveu advinhar em vez de adivinhar, cincoenta em vez de cinquenta, pixar em vez de pichar ou xuxu em vez de chuchu. Afinal, nosso idioma é o quinto mais falado em todo o mundo (é, eu também não sabia disso) e um dos mais complicados em termos de ortografia e gramática (disso eu sabia, desde os tempos do curso primário). A propósito, não custa reler minha postagem Pegadinhas do Idioma e seguir o link que remete para uma relação de 100 erros de ortografia e gramática que meu querido amigo Lu Cidreira publicou no seu espaço. Para um estudo mais profundo (ou mesmo pesquisas eventuais destinadas a elucidar dúvidas corriqueiras), acesse http://educacao.uol.com.br/dicas-portugues/; http://g1.globo.com/platb/portugues/http://veja.abril.com.br/blog/sobre-palavras/, dentre tantos outros. Afinal, os corretores ortográfico-gramaticais ajudam um bocado, mas não fazem milagres, e quem tem um Blog, ou simplesmente posta seus pitacos no Twitter, Facebook ou outros espaços virtuais, precisa caprichar no texto, já que simples deslizes podem causar má impressão e erros crassos, comprometer a confiabilidade do autor do texto.
Dizia-se antigamente que “saber não ocupa lugar”, o que não é bem verdade, conforme descobrimos mais recentemente, pois a capacidade da nossa memória não é infinita, e, como no computador, dados devem ser eliminados para abrir espaço para  novas informações. Mesmo assim, não custa dedicar uma ou duas horinhas por semana para se familiarizar melhor com o vernáculo, não é mesmo?

Devido ao feriado de amanhã, segue hoje a nossa tradicional piadinha de final de semana:

A turma de alfabetização da escola recebe a visita de um representante de Cuba junto com os puxas do Partidão, PTs, etc...,e a professora, preocupadíssima com o Joãozinho:
- Joãozinho, vê se não me evergonha na presença do político estrangeiro hein? É melhor ficar de boca fechada.
- Tá bem, professora!
O Político chega e conversa com os alunos, pergunta se já sabem ler, se gostam da professora e toda aquela balela de sempre... Dirigindo-se ao Joãozinho:
- E você, já lê bem?
- Leio sim senhor.
- E qual a palavra mais bonita que você aprendeu?
A professora gela, e Joãozinho responde:
- Cubanos.
Ela respira aliviada. O Secretário insiste 
- E por quê?
- Porque começa com CU acaba com ANUS, e ninguém me tira da cabeça que esse B do meio não seja de BOSTA.




Um ótimo feriadão a todos e até segunda.    
Postar um comentário