quinta-feira, 18 de julho de 2013

IPHONE 5 EXPLODE E MATA AEROMOÇA CHINESA

Não diga tudo o que sabes; não faça tudo o que podes; não acredite em tudo o que ouves e nem gaste tudo o que tens.
 
Li recentemente que um iPhone5 explodiu e matou uma aeromoça chinesa que atendeu a uma ligação quando o aparelho estava sendo recarregado. Segundo a notícia, a Apple lamentou o ocorrido, mas não confirmou se esse foi um caso isolado ou se teve a ver com problemas inerentes ao modelo em questão.
Eu, particularmente, venho usado celulares desde antes da virada do século e já atendi centenas de ligações enquanto os ditos cujos estavam sendo recarregados, mas confesso que, em vista desse episódio, vou passar a evitar essa prática.
A explosão da bateria pode decorrer de diversos fatores, dentre os quais o superaquecimento - mas isso dificilmente acontece em condições normais. Mesmo que deixemos o telefone no porta-luvas e estacionemos o carro sob o sol causticante do verão, a temperatura interna dificilmente ultrapassará os 60ºC – bem aquém, portanto, dos 130ºC necessários para que ela pegue fogo ou exploda. Sobrecargas também podem provocar superaquecimento e resultar em explosões, mas a maioria dos dispositivos de fabricação recente é capaz de interromper o fluxo de energia quando a bateria alcança o nível de carga plena (não fosse assim, não poderíamos deixar o telefone carregando durante a noite para não ficar sem energia antes do final do dia seguinte).
Seja como for, cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém (a não ser, talvez, à ave em questão, mas isso é outra história), de modo que:

·        Convém manter o celular em local seco, ventilado e protegido da incidência direta da luz solar (evite levá-lo à praia ou à piscina, mesmo que ele seja supostamente "impermeável").
·        Sem embargo do que foi dito linhas atrás, convém desconectar o carregador tão logo o ciclo de carga esteja completo. Baterias de íon de lítio não estão sujeitas ao efeito memória, de modo que você as pode recarregar sempre que necessário, sem esperar que a energia se esgote totalmente (para saber mais, clique aqui).
·        Celulares ainda são aparelhos caros, embora a evolução tecnológica os torne descartáveis. Então, se você mantiver o mesmo aparelho em uso por cerca de dois ou três anos, certamente precisará substituir a bateria (ou o carregador). Nesse caso, dê preferência a produtos originais ou similares homologados pelo fabricante do seu telefone.
·        Evite aquecimento e/ou desperdício de carga desligando o telefone em locais onde o sinal é fraco ou inexistente. E o mesmo vale para recursos como conexões Wi-Fi, Bluetooth, câmeras fotográficas e filmadoras, que só devem ser ativados quando você os for utilizar.

Um ótimo dia a todos e até mais ler.   
Postar um comentário