quarta-feira, 23 de maio de 2018

SINTOMAS DE INFECÇÃO EM SMARTPHONES ― 2ª PARTE


MEIAS VERDADES SE TORNAM BOAS MENTIRAS POR TEREM SIDO TEMPERADAS COM FATOS REAIS.
Diferentemente do que se verifica em desktops e notebooks, nos smartphones a infecção decorre principalmente da instalação de aplicativos contaminados, daí ser recomendável baixar os programinhas somente do Google Play ou de repositórios confiáveis ― isso não garante 100% de segurança, mas minimiza os riscos de instalar gato por lebre. E antes de baixar um app qualquer, vale fazer uma pesquisa no Google para saber exatamente o que o programinha faz, bem como ler avaliações feitas por sites especializados e ver se outros usuários não relataram problemas com o aplicativo em questão.

A maioria das ferramentas de proteção para o sistema Android oferece módulos de manutenção, que limpam a memória RAM, otimizam a execução dos apps, gerenciam o consumo da bateria, e por aí vai. E recomendável, portanto, instalar um programinha desses, mantê-lo atualizado e executar regularmente varreduras por demanda ― procedimento que não costuma levar mais do que alguns minutos.

Se mesmo com um arsenal de defesa ativo e operante seu smartphone der sinais de infecção (como as que a gente discutiu no post anterior), a reversão do sistema às configurações originais solucionará o problema. Mas não chute o pau da barraca antes de tentar algumas medidas menos invasivas, começando por reiniciar o aparelho.

Se isso não resolver, atualize seu antimalware e faça uma varredura completa. Se nada for encontrado, experimente substituir a ferramenta por outra (como dito, há diversas opções gratuitas para download no Google Play Store) e proceda a uma nova varredura.

Se nem assim resolver, o jeito será reiniciar o telefone no Modo Seguro, pois isso impedirá que aplicativos de terceiros ― aí incluídos eventuais códigos maliciosos ― rodem no aparelho. Para acessar o Modo Seguro, mantenha pressionado o botão físico de ligar o dispositivo até que apareça o diálogo com a opção “Desligar”. Pouse o dedo sobre ela e mantenha-o pousado até que a opção “Reiniciar no modo de segurança” seja exibida. Toque então em “OK” para confirmar e aguarde a reinicialização do sistema.  

Observação: Se esse roteiro não funcionar no seu aparelho, consulte o manual do usuário ou recorra ao Google para saber como proceder no seu caso específico).

Quando o Android reiniciar, os dizeres “Modo Seguro” serão exibidos no canto inferior esquerdo da tela. Nessa modalidade de inicialização, como dito linhas atrás, apps de terceiros são impedidos de rodar, e o mesmo se aplica a eventuais programinhas maliciosos. Claro que não faz sentido você ficar usando eternamente o smartphone no modo seguro, mas para não estender demais este texto, veremos na próxima postagem o que você deverá fazer em seguida.

Visite minhas comunidades na Rede .Link:
Postar um comentário