sexta-feira, 22 de junho de 2018

NÃO FAÇA DO SEU COMPUTADOR UMA CARROÇA ― 3ª PARTE


O SILÊNCIO É UM AMIGO QUE NUNCA TRAI.

Vistas e compreendidas as informações elencadas nas duas primeiras partes desta sequência, veremos agora como ganhar espaço no HDD eliminando aplicativos desnecessários e removendo resíduos que ficam perdidos pelo disco (como arquivos temporários, resquícios de programas que não são eliminados durante o processo de desinstalação, e assim por diante). Claro que é bem mais fácil recorrer a uma suíte de manutenção (como o CCleaner ou o Advanced System Care, já abordados nos capítulos anteriores), mas também é possível fazer esse trabalho com as ferramentas nativas do sistema.

Primeiramente, identifique os apps que você não usa. Feito isso, digite “remover” na caixa de buscas da Barra de Tarefas ou da Cortana e abra o aplicativoAdicionar ou remover programas”, que fica nas configurações do sistema. Na lista que será exibida sob o título Aplicativos e Recursos, dê um clique sobre o programinha que você quer remover e clique no botão Desinstalar. Repita essa operação com os demais programas dispensáveis e, ao final, reinicie o computador.

Observação: O desinstalador nativo do Windows não é tão eficaz quanto o excelente IObit Uninstaller, disponível no Advanced System Care, mas que você pode baixar isoladamente do site do fabricante (a versão gratuita atende perfeitamente as necessidades da maioria dos usuários). Além de executar o desinstalador do próprio aplicativo (coisa que o utilitário nativo também faz), ele varre o computador em busca de sobras indesejáveis, exibe a lista do que pode ser removido e se propõe a realizar a tarefa mediante um simples clique do mouse (coisa que a ferramenta do Windows não faz). Além disso, o IObit Uninstaller pode ser configurado para criar automaticamente um ponto de restauração antes de remover o aplicativo, facilitando a reversão ao status quo ante no caso de a desinstalação ser malsucedida (não é comum isso acontecer, mas o fato é que pode acontecer).

Removidos os programinhas desnecessários e reiniciado o computador, o passo seguinte é fazer uma faxina em regra no HDD ― tarefa essa que também pode ser executada de maneira mais rápida, fácil e eficiente com uma suíte de manutenção, mas, para efeito deste exemplo, veremos como proceder usando o utilitário nativo do Windows.

Abra o Explorador de Arquivos, clique no link Este Computador (na coluna à esquerda da janela), dê um clique direito sobre o ícone que representa a partição do sistema (*) e clique em Propriedades. Na telinha que se abrirá em seguida, pressione o botão Limpeza de Disco, aguarde o cálculo do espaço que poderá ser recuperado e confirme em OK. Ao final, pressione novamente o botão, clique em Limpar arquivos do sistema, marque as opções desejadas (ou todas elas), confirme e aguarde a conclusão do processo.

(*) Partição de sistema e partição de inicialização são nomes atribuídos às unidades (ou volumes) que o Windows usa ao ser iniciado. Esses termos podem ser confusos, pois a partição do sistema contém os arquivos usados para inicializar o Windows, enquanto que a partição de inicialização contém os arquivos do sistema. No entanto, como o uso consagra a regra, partição do sistema, para os efeitos desta sequência de postagens, é aquela que contém o Windows (geralmente a unidade C:).

Se seu computador estiver estável, clique em Limpar arquivos do sistema e comande a exclusão dos pontos de restauração do sistema (por segurança, o ponto mais recente é preservado por padrão). Note que também nesse caso é melhor utilizar o CCleaner, que permite selecionar individualmente os pontos a serem excluídos.

Os passos seguintes são varrer o disco em busca de erros (e corrigi-los, se possível) e desfragmentar o HDD. Mas isso já é assunto para a próxima postagem.

Visite minhas comunidades na Rede .Link:

Postar um comentário