segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Navegadores, extensões e outros que tais...

Antes de passar ao assunto do dia, agradeço ao VEJABLOG (www.vejablog.com.br) a inclusão desta humilde página em sua seleção dos melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil.
É com muito orgulho e satisfação que exibo o selo de distinção que me foi concedido por sua equipe (a todos, meu muito obrigado).
O surgimento dos browsers contribuiu de maneira decisiva para a popularização da Internet. As versões para Unix surgiram em 1991, mas foi o Netscape Navigator – lançado em 1994 e líder de mercado até 1997, quando foi desbancado pelo Internet Explorer 4 – o primeiro navegador a exibir textos e imagens postadas em websites.
Desde então, muita água rolou por debaixo da ponte: em 1998, a Netscape fundou a Mozilla (desenvolvedora do Firefox, que hoje é o principal concorrente do IE); em 2003, a Apple criou o Safari (que ganhou recentemente uma versão compatível com o Windows, mas cuja penetração ainda é inexpressiva); no ano retrasado, o Google lançou o Chrome, e a Microsoft, visando recuperar sua participação no mercado, atualizou o IE para a versão 8 – segundo a empresa, o navegador mais rápido, estável e seguro já construído.

Observação: É certo que, aos olhos da mãe, o filho é sempre mais bonito, mas igualmente certo é que a versão atual do IE embute diversos aprimoramentos e uma porção de novos recursos (mais detalhes nos posts dos dias 06, 07 e 08 de abril do ano passado). A propósito, você sabia que, em vez de abrir uma nova aba para pesquisar um termo qualquer, basta selecioná-lo, clicar sobre o ícone azul do acelerador e usar o menu de contexto para obter uma definição rápida?

Talvez o maior trunfo da Microsoft, na “guerra dos browsers”, tenha sido disponibilizar o IE como componente nativo do Windows, levando-o a “pegar carona” na popularidade desse festejado sistema operacional. Todavia, ser líder de mercado torna a Gigante do Software o alvo preferido dos hackers, crackers e assemelhados, razão pela qual muitos usuários vêm trocando o IE por navegadores “mais seguros” – que na verdade são apenas “menos inseguros”, mas isso já é uma outra história.
Passando ao que interessa, quando o assunto é add-ons para navegadores, logo nos vem à mente o Firefox – cujo vasto leque de opções é cantado em prosa e verso pelos seus “fãs de carteirinha” – e o Google Chrome – cuja nova versão traz cerca de 1.500 possibilidades. No entanto, o IE8 também oferece uma vasta gama de extensões, como você pode conferir clicando em Ferramentas / Gerenciar complementos / Localizar mais barras de ferramentas e extensões...
Observação: Falando no Chrome, não deixe saber mais sobre a versão atual no Blog do meu amigo Victor Faria (http://papodeinformatica.blogspot.com/2010/01/google-libera-versao-estavel-do-chrome.html).
Para encerrar, vale lembrar que o IE7PRO – que já compilava os melhores plug-ins do Firefox e os transportava para o IE 7 – disponibiliza vários recursos interessantes para o IE8, dentre os quais a navegação baseada em movimentos do mouse, o recuperador de crashes, o bloqueador de anúncios, e por aí vai (mais informações e download em http://www.ie7pro.com/).

Tenham todos uma ótima semana.
Postar um comentário