quinta-feira, 17 de junho de 2010

Idas e voltas

Deletar arquivos, embora seja uma prática comum, envolve algumas “sutilezas” que nem sempre são levadas em conta pelos usuários. Conforme já tivemos oportunidade de comentar, ao apagarmos um arquivo qualquer – clicando sobre ele com o botão direito e acionando o comando respectivo no menu suspenso, ou selecionando-o e pressionando a tecla Delete –, ele é remetido para a Lixeira, de onde pode ser facilmente recuperado, se necessário.

Observação: Essa é a configuração padrão; dando um clique direito sobre o ícone da Lixeira, além de reajustar seu tamanho, você pode determinar que os arquivos sejam excluídos diretamente (bastando marcar a caixa de verificação correspondente).

Vale lembrar que os dados não “desaparecem” imediatamente do disco; mesmo que você esvazie a Lixeira – ou exclua um arquivo diretamente (Shift+Delete) –, ele continuará “existindo” enquanto não for sobrescrito, podendo ser resgatado com o auxílio de softwares específicos como o freeware Restoration, por exemplo, que dispensa instalação e roda também a partir de um disquete, CD, pendrive ou outra mídia removível. Com ele, sempre que você precisar restaurar um arquivo, basta dar um clique duplo sobre o executável (restoration.exe), escolher o drive que deseja pesquisar, clicar em Search Deleted Files, definir o local onde o arquivo em questão deverá ser salvo e aguardar a recuperação (para mais informações e download, clique aqui).

Observação: Quando precisar recuperar um arquivo, faça-o o mais rapidamente possível, porque o processo só irá funcionar se a área anteriormente ocupada ainda não tiver sido sobrescrita.

Convém ter em mente que essa facilidade é uma faca de dois gumes, pois permite uma eventual recuperação de arquivos confidenciais ou comprometedores que você tenha “apagado” antes de passar sua máquina adiante, por exemplo. Então, ao deletar informações importantes – cuja recuperação por terceiros possa ser indesejável ou desastrosa –, esvazie a Lixeira, crie novos arquivos, torne a apagá-los e repita o processo sucessivamente, obrigando o sistema a sobrescrever os arquivos eliminados (ao final do processo, é recomendável desfragmentar o HD).
Se isso lhe parece um exercício de paciência, saiba que o Restoration é uma mão na roda também nessa tarefa, pois funciona como uma via de mão dupla, não só recuperando, mas também apagando arquivos definitivamente. Só que é preciso tomar cuidado, já que você estará “queimando as caravelas”; depois que os arquivos forem sobrescritos, não há mais como voltar atrás.
Tenham todos um ótimo dia.
Postar um comentário