quinta-feira, 5 de maio de 2011

Browsers e complementos

No finalzinho do século passado, o lançamento do Netscape Navigator – que consagrou a expressão “navegar” como sinônimo de acessar páginas da Web – foi um dos grandes responsáveis pela difusão da Internet entre “usuários comuns”, e atualmente um PC desconectado é tão útil (ou inútil) quanto um quinto artelho. No entanto, além de ser o “portal de entrada” para o mundo maravilhoso da Grande Rede, o browser também funciona como “área de desembarque” para um vasto leque de programinhas maliciosos. Então, como a gente vem sempre relembrando aqui no Blog, tão importante quanto dispor de um arsenal de segurança responsável é manter o sistema e demais aplicativos atualizados – e como o navegador é o programa mais intimamente ligado à Internet, é natural que mereça atenção especial. Quem usa o IE só precisa rodar o Windows Update para receber regularmente os patches de segurança, mas usuários de softwares concorrentes (como o Firefox e o Chrome, dentre outras opções populares) devem se certificar de que suas versões estejam devidamente atualizadas.
Além das tradicionais brechas dos navegadores, os complementos – plug-ins ou extensões que servem para ampliar suas funções e adicionar elementos úteis – também são visados pela bandidagem, razão pela qual é preciso tomar muito cuidado com esses programinhas, especialmente se obtidos via download.
No IE, clique em Ferramentas e em Gerenciar Complementos; em Tipos de Complemento, clique em “Barras de Ferramentas e Extensões” e navegue pelas opções oferecidas na caixa “Mostrar” (Todos os complementos, Complementos carregados, Executar sem permissão, e Controles baixados).
Você pode desabilitar plug-ins desconhecidos ou que tenham sido instalados sem sua permissão expressa selecionando a opção “Todos os complementos”, dando um clique direito sobre o complemento desejado e clicando em Desabilitar (repita a ação para cada complemento que queira desabilitar e, quando terminar, clique em Fechar).

Observação: É possível que a ausência de determinados plug-ins acarrete problemas ao navegador e/ou impeça que algumas páginas da Web sejam exibidas corretamente. Embora o quadro seja facilmente reversível (basta dar um clique direito sobre o plug-in desabilitado e escolher “Habilitar”), clique em Mais Informações e/ou faça uma busca no Google antes de desabilitar qualquer complemento. E se precisar rodar o IE sem complementos (situação contemplada no post Navegação Encalhada, publicado dias atrás) clique em Iniciar > Todos os Programas > Acessórios > Ferramentas do Sistema > Internet Explorer (Sem Complementos), e eles permanecerão desabilitados até que você reinicie o navegador normalmente.

Controles ActiveX que você tenha baixado e instalado podem ser removidos, ao passo que os pré-instalados só podem ser desabilitados. Em qualquer caso, basta seguir os passos anteriormente sugeridos e, na caixa “Mostrar”, selecionar “Controles baixados”, escolher a opção desejada e o comando respectivo (antes, porém, não deixe de clicar em Mais Informações). Na hipótese de não conseguir removê-los dessa maneira, vale tentar desinstalá-los pelo Painel de Controle.
No Firefox, a recomendação dos especialistas é no sentido de somente instalar plug-ins de sites confiáveis (clique em Preferências > Segurança para ser avisado quando sites tentarem instalar complementos). Já o Google Chrome exibe um aviso sempre que um site tiver conteúdo “não seguro” (e pergunta se você deseja carregar somente dados seguros; para rever esses ajustes, clique no ícone de uma ferramenta, no canto superior direito da tela, e então clique em Opções e em Configurações avançadas). No Safari, em Preferências > Segurança, você pode decidir se deseja ativar Java, pop-ups ou plug-ins. Para rever os plug-ins, clique em Ajuda > Instalar plug-ins; para remover um deles, feche o navegador, abra a pasta Library/Internet Plug-ins/ e remover os itens indesejados.

Um ótimo dia a todos e até mais ler.
Postar um comentário