segunda-feira, 4 de julho de 2011

Registro, limpeza e otimização

O Registro é a espinha dorsal do Windows desde a versão 95, que já não era mais uma simples interface gráfica que rodava em DOS, mas sim um sistema operacional autônomo. A partir de então, esse importante banco de dados – que armazena uma vasta gama de informações, do hardware e os softwares instalados ao perfil de cada usuário – é consultado a cada inicialização, modificado a cada sessão e salvo ao final, com as respectivas alterações. Mesmo que não possamos visualizá-lo diretamente pela interface do sistema, sempre que fazemos reconfigurações ou instalamos/removemos aplicativos e drivers, por exemplo, estamos promovendo modificações, embora isso transcorra de maneira transparente, pois os assistentes de instalação ou os miniaplicativos do Painel de Controle fazem os ajustes necessários.
Há casos, todavia, em que não existe alternativa à edição manual, seja para solucionar problemas específicos, seja para evitar que eles ocorram. A Microsoft reconhece essa necessidade, tanto que disponibiliza um Editor para tanto (voltaremos a ele na parte final desta sequência), conquanto se exima expressamente de qualquer responsabilidade por eventuais danos decorrentes de utilização inapropriada dessa ferramenta – que nem sequer é acessível pela interface gráfica do sistema, o que evidencia o propósito da empresa em dificultar-lhe o uso. 
Note que em nenhuma circunstância você deve promover qualquer modificação direta no Registro sem antes fazer um backup (de todas as chaves ou apenas daquela que será modificada) e criar um ponto de restauração do sistema (isso também será visto mais adiante). Em princípio, a edição manual compete apenas a usuários avançados, até porque, conforme já dissemos, qualquer “deslize” pode desestabilizar ou mesmo inviabilizar o funcionamento do computador. Claro que no âmbito do software, tudo é reversível – em última análise, basta formatar o HD e reinstalar o Windows – mas a adoção dessas medidas preventivas facilita a reversão do sistema ao status quo ante.
Amanhã a gente continua.
Abraços e até lá.
Postar um comentário