terça-feira, 30 de abril de 2013

OFFICE 2013. VALE A PENA?


SE NÃO ESTIVER QUEBRADO, NÃO TENTE CONSERTAR!


O MS Office 2013, lançado há exatos três meses, pode ser adquirido em conjunto com o Office 365 por R$ 179,00. A licença vale por um ano (para até cinco máquinas) e disponibiliza o Word, o Excel, o PowerPoint, o OneNote, o Outlook, o Publisher e o Access.
“módicos”
Caso você não tenha interesse pelos recursos online e nem faça questão das atualizações automáticas, as versões “em caixinha” podem ser mais indicadas, até porque as licenças não expiram – embora contemplem somente um computador e aumentem de preço conforme os aplicativos disponíveis: o Office Home & Student sai por R$ 239,00; o Home & Business, por R$ 589,00 e o Professional, por 1.079,00.
Note ainda que os aprimoramentos implementados pela Microsoft nessa nova edição exigem um período de adaptação que pode ser bastante aborrecido. Dependendo do seu perfil, talvez seja melhor manter a versão 2010, ou mesmo a 2007 – eu continuo com a 2003 e estou plenamente satisfeito com os recursos
que ela oferece –, ou então recorrer a substitutos baseados “na nuvem” ou disponibilizados gratuitamente para download (freeware). Confira três sugestões:
·        O Google Docs é um serviço online mais espartano que o do MS Office, mas está de bom tamanho para quem pretende apenas criar textos básicos e trabalhar com tabelas e apresentações. De quebra, ele oferece ferramentas para criação de organogramas e fluxogramas e um gerador de formulários de pesquisa. Para acessá-lo, abra página do Google (www.google.com.br), clique em Mais > Mais ainda > Google Docs.
·        O LibreOffice é uma das mais populares alternativas ao MS Office. De código aberto e utilização gratuita, ele integra o Writer, o Calc e o Impress – equivalentes ao Word, Excel e PowerPoint –, além de aplicativos para desenhos (Draw), gerenciamento de banco de dados (Base) e cálculos (Math).  Vale conhecer.
·        Também de código aberto e uso gratuito, o Apache OpenOffice tem interface semelhante à do LibreOffice, é igualmente compatível com os formatos mais comuns de documentos do Office da Microsoft e conta com editores de texto, apresentações, planilhas e ferramentas para desenho, banco de dados e fórmulas matemáticas. Não descarte sem conhecer melhor.

Bom feriado a todos e até quinta, se Deus quiser.
Postar um comentário