terça-feira, 6 de maio de 2014

CRAPWARE, SPYWARE E DEMAIS PEDURICALHOS QUE VÊM DE EMBRULHO COM FREEWARES

CARPE DIEM

Vai longe o tempo em que os PCs eram meros substitutos das máquinas de escrever e de calcular – hoje em dia eles são capazes executar praticamente qualquer tarefa, desde que disponham dos programas necessários para tanto.

Observação: Embora seja possível adquirir programas em lojas de informática, grandes magazines e, principalmente, lojas virtuais, obtê-los nas modalidades freeware e shareware é bem mais prático, pois basta baixar e executar os arquivos de instalação para que os softwares fiquem prontos para uso. Os freewares são “amostras grátis” cedidas pelos fabricantes, geralmente com algumas restrições (quem quiser acessar as funções bloqueadas terá de licenciar o produto), ao passo que os sharewares são versões completas, mas que funcionam somente durante um prazo pré-definido (findo o qual é preciso licenciá-los ou desinstalá-los).

O grande problema é que está cada vez mais difícil encontrar softwares gratuitos que não embutam PUPs (sigla em inglês para Programas Potencialmente Indesejáveis). Desenvolvedores responsáveis “aditivam” seus produtos para aumentar os ganhos – afinal, é do couro que sai a correia –, mas permitem suprimir os módulos indesejáveis durante o processo de instalação. No entanto, sempre há aqueles a quem falta lisura, e daí até a gente ver sequestradas nossa página inicial e mecanismo de buscas do navegador, por exemplo, é um passo.

ObservaçãoAlguns PUPs se limitam a exibir mensagens publicitárias incomodativas, mas inofensivas; outros, mais agressivos, instalam barras de ferramentas e sequestram a página inicial e o mecanismo de busca do navegador. Há ainda os mal-intencionados, que buscam capturar senhas, números de cartões de crédito e outras informações confidenciais do usuário. 

Tudo isso nos leva à seguinte pergunta: como blindar nossa máquina contra os PUPs sem deixar de instalar freewares – solução equivalente a deixar de acessar a Web para fugir dos malwares?
É o que veremos na postagem de amanhã.
Abraços a todos e até lá.
Postar um comentário