terça-feira, 12 de junho de 2018

REVISITANDO OS PUPs (PROGRAMAS POTENCIALMENTE INDESEJADOS)


PUPs, como sabe quem acompanha estas despretensiosas postagens, são programinhas potencialmente indesejados. Eles costumam vir de carona com aplicativos (geralmente gratuitos) que baixamos da Web e adicionar plug-ins no navegador, exibir propagandas chatas (ou de conteúdo adulto ou pornográfico) e por aí afora.

Os desenvolvedores de software embutem esses penduricalhos nos arquivos de instalação de seus produtos em troca da contrapartida financeira oferecida pelos respectivos fabricantes. Infelizmente, nem todos deixam clara a existência desse "crapware" ou facilitam sua exclusão do processo de instalação. Não raro o usuário só se dá conta do problema quando passa a ser bombardeado por janelinhas pop-up ou quando seu navegador exibe uma barra de ferramentas que até então não existia, teve alterados o mecanismo de buscas e/ou o site configurado como homepage.

A desinstalação dos PUPs costuma ser trabalhosa. Não raro é preciso desinstalar o aplicativo que serviu de transporte ao programinha indesejado, o que significa abrir mão das funcionalidades de um software instalado por opção. Para piorar, isso nem sempre resolve, e a solução passa por uma edição manual do Registro do Windows ― providência que demanda expertise e envolve riscos, pois alterações indevidas podem produzir efeitos ainda mais danosos (jamais altere o Registro sem antes criar um ponto de restauração do sistema e um backup da chave que será modificada).

Para instalar aplicativos é preciso aceitar o contrato de licença (EULA) exibido quando o usuário dispara o processo de instalação. Quase ninguém lê os termos desse contrato ― e se lesse, talvez não instalasse a maioria dos freewares, mas isso já é outra conversa.

Observação: Para os preguiçosos de plantão, o EULALYZER é uma mão na roda, pois analisa os contratos e exibe informações resumidas de seu conteúdo, alertando para a existência de elementos potencialmente perigosos.

A tela que se abre quando se dá início à instalação de um aplicativo pode passar a impressão de que somente a instalação padrão é possível (a opção personalizada aparece acinzentada, como se estivesse desabilitada), mas não custa verificar se existe alguma caixinha de verificação que, uma vez desmarcada, exclui os penduricalhos que vêm “de brinde”. Isso porque, mesmo sendo possível remover o entulho a posteriori (e há casos em que não é), quase sempre o procedimento e trabalhoso. Na dúvida, cancele a instalação do aplicativo e faça uma pesquisa sobre os acompanhamentos suspeitos. Se for o caso, opte por um software alternativo, que sirva basicamente para a mesma coisa, mas que não inclua apêndices indesejáveis.

Note que os PUPs não são malwares (vírus, trojans, worms e assemelhados), embora muitos deles embutam ou atuem eles próprios como spyware (software espião destinado a colher informações sobre os hábitos de navegação do internauta, ou, pior, seus dados de login, senhas bancárias e números de cartões de crédito).

Por essas e outras, baixe aplicativos somente a partir dos sites dos fabricantes. Na impossibilidade, recorra a grandes portais (como Terra, UOL, etc.) ou a repositórios de download renomadosBaixaki, Superdownloads, Gratis e MeusDownloads, por exemplo. Isso não garante que os arquivos de instalação venham "limpos", mas reduz significativamente os riscos. Demais disso, salve os arquivos de instalação na área de trabalho e cheque-os com seu antivírus antes de dar andamento ao processo, mas tenha em mente que o fato de eles serem aprovados não significa necessariamente que não incluam outros programinhas.

Observação: Sempre que possível prefira serviços online a aplicativos instaláveis. Eles dispensam instalação e, portanto, não trazem penduricalhos indesejáveis (além de não comprometerem espaço no disco e não deixarem resíduos que, com o passar do tempo, minam a estabilidade e o desempenho do sistema). Se for preciso instalar um aplicativo residente, fique atento às telas exibidas durante o processo de instalação. Em muitos casos, basta desmarcar uma caixinha de verificação para evitar penduricalhos indesejados. E se você fizer o download do Baixaki ou do Superdownloads, por exemplo, escolha a opção "Baixar sem instalador", de maneira a evitar que os instaladores lhe "empurrarem" programinhas que você não quer. 

O NINITE e o UNCHECKY podem ser de grande ajuda. O primeiro é um serviço online e, portanto, dispensa instalação ― basta acessar o site, marcar as caixas correspondentes aos programas desejados e clicar em Get Installer para baixar os instaladores sem eventuais penduricalhos. O segundo é um aplicativo residente que identifica possíveis “armadilhas” e ajuda a evitar que complementos indesejados sejam instalado.

Espero ter ajudado.

Visite minhas comunidades na Rede .Link:
Postar um comentário