sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Segurança e humor de sexta-feira

Segurança é um tema recorrente aqui no Blog, não só por ser nosso carro-chefe, mas também pelo fato de nossa audiência ser rotativa. Assim, conforme comentamos em várias ocasiões, vale repetir que um bom arsenal de defesa deve prevenir infecções e acessos não autorizados ao sistema e neutralizar eventuais pragas pré-existentes.
Programas antivírus, antispyware e de firewall são essenciais para manter o PC seguro (para mais detalhes e opções, consulte a seqüência de postagens iniciada no dia 16  e os posts dos dias 19, 25 e 26  de novembro do ano passado), e a popularização das “suítes” de segurança levou alguns desenvolvedores a disponibilizá-las também na modalidade freeware, facilitando a vida de muitos usuários que até então eram obrigados a instalar soluções de diferentes fabricantes para obter proteção adequada.
Por outro lado, como nenhum software garante 100% de segurança, convém você ficar atento a qualquer lentidão anormal no sistema, abertura de janelas estranhas no navegador e aumento inopinado da atividade de rede, por exemplo. Claro que a presença de um ou mais desses sintomas não remete necessariamente à ação de malwares, sem falar que algumas pragas agem “na surdina” (passando despercebidas aos olhos do usuário e dificultando sua remoção).
Seja como for, diante da suspeita de contaminação de seu sistema, atualize suas ferramentas de segurança e faça uma varredura completa no computador (preferencialmente após reinicializar o sistema no modo de segurança).

Observação: Para acessar o modo de segurança do Windows, reinicie o computador e pressione repetidamente a tecla F8 durante a contagem da memória. Alternativamente, com o sistema ativo e operante, clique em Iniciar > Executar, digite "msconfig" (sem as aspas), pressione Enter, clique na aba BOOT.INI, habilite a opção /SAFEBOOT e dê OK (ao final, para reiniciar o sistema no modo normal, clique novamente na aba BOOT.INI, desfaça as modificações implementadas e, na aba Geral, marque a opção Inicialização Normal e reinicie o computador).

Se nada de estranho for identificado, obtenha uma segunda opinião com um antivírus online (para mais informações e opções, clique aqui), e se nem isso resolver, acesse a página de utilitários da  Sysinternals e baixe o AUTORUNS ou o PROCESS EXPLORER (ambos oferecem um vasto leque de informações sobre processos e serviços executados em segundo plano que você deve examinar um a um, ajudando a prevenir a desativação de algum item essencial ao funcionamento do sistema).
Examine também seu arquivo HOSTS (no XP, clique em Meu Computador, expanda sua unidade de sistema, navegue até Windows\System32\Drivers\etc., dê um clique direito sobre o arquivo HOSTS e abra-o com o Bloco de Notas). Você deve visualizar somente uma linha formada pelo número 127.0.0.1 separado por alguns espaços da palavra localhost; caso haja mais linhas que não sejam iniciadas pelo símbolo #, crie um ponto de restauração do sistema (clique em Iniciar > Todos os programas > Acessórios > Ferramentas do Sistema > Restauração do Sistema > “Criar um ponto de restauração”, > “Avançar”, dê um nome ao ponto, clique em “Criar” e aguarde a conclusão do processo) e elimine todas elas.
No que concerne ao firewall (leia mais sobre esse assunto no post de 16.10.07), o XP oferece uma opção nativa – que pode não ser uma muralha intransponível, mas é a alternativa natural para quem não dispõe de um aplicativo de terceiros. Em sendo o caso, assegure-se de que o Firewall do Windows esteja ativo e operante (Iniciar > Painel de Controle > Firewall do Windows) e faça uma checagem online com o Symantec Security Check  ou com o Gibson Research  (clique em Services > Shields UP! > Proceed > Common Ports; o ideal é que as principais portas TCP/IP do computador estejam fechadas ou escondidas; caso as portas 135, 139 e 445 estiverem abertas, é possível que seu computador esteja infectado).

Passemos agora à nossa tradicional piadinha:


O vigário de um vilarejo tinha como mascote um pinto chamado Valente. Certo dia, o Valente desapareceu, e ele achou que alguém o havia roubado. Por conta disso, o vigário aproveitou o momento da missa para perguntar aos fiéis:
- Alguém de vocês aqui tem um pinto?
Todos os homens se levantaram.
- Não, não - disse o vigário. - O que eu quero saber é se algum de vocês viu um pinto?
Todas as mulheres se levantaram..
- Não, o que eu quis dizer é se alguém de vocês viu um pinto que não lhe pertence.
Metade das mulheres se levantou.
- Talvez seja melhor reformular a pergunta: O que eu quero saber é se alguém de vocês viu meu pinto?
Todas as freiras se levantaram.
- Deixa pra lá...


Um ótimo final de semana a todos.
Postar um comentário