quinta-feira, 4 de outubro de 2012

CRAPWARE, BLOATWARE, INUTILITÁRIOS e afins...


Substituir seu PC velho de guerra por outro novinho em folha não significa simplesmente retirar este último da embalagem, conectar os periféricos, plugar o cabo de energia na tomada e dar adeus ao XP e as boas vindas ao Seven (o Windows 8 pode esperar). Afinal, toda mudança dá trabalho, e a do computador não é exceção: além de atualizar e configurar o sistema, instalar aplicativos e transferir para a máquina nova todos os seus arquivos pessoais, você ainda terá que lidar com o CRAPWARE.

Observação: Crapware (crap=merda) é o nome que se dá àquela penca de aplicativos inúteis que vêm pré-instalados em computadores de grife. Isso porque, para manter seus produtos competitivos, os fabricantes são obrigados a operar com margens de lucro reduzidas, e como as empresas de software se dispõem a bancar a diferença em troca da divulgação de seus Bloatwares (bloat=entulho), juntam-se a fome e a vontade de comer.

Tecnicamente, tudo que não faz parte do Windows pode ser descartado (para evitar desperdício de espaço no disco e/ou consumo desnecessário de recursos do sistema), mas convém fazer uma análise criteriosa antes de sair apagando programas a torto e a direito.
Claro que sempre é possível esquadrinhar a lista de aplicativos e remover manualmente tudo que for dispensável (para saber mais, clique aqui), mas é mais rápido e prático recorrer ao SlimComputer ou ao PCDecrapfier, que identificam e eliminam os inutilitários mais comuns.

Observação: Reinstalar o Windows a partir da mídia original da Microsoft também é uma opção, mas como as máquinas de grife geralmente trazem discos de recuperação personalizados pelos fabricantes, utilizá-los será como trocar seis por meia dúzia, pois o retorno do sistema às condições originais de fábrica incluirá toda a “craca” que você quer eliminar.

Amanhã a gente continua; abraços e até lá.
Postar um comentário