segunda-feira, 19 de novembro de 2012

EVOLUIR É PRECISO, MAS CUIDADO É INDISPENSÁVEL.


A frequência com que a evolução tecnológica substitui produtos de última geração por modelos ainda mais avançados aumenta a cada dia, o que leva muitos consumidores a substituir seus gadgets quando, em tese, eles teriam uma longa vida útil pela frente.
Reza o senso comum que dois anos é o intervalo a ser observado na troca de computadores, celulares, smartphones, tablets, câmeras digitais e outros que tais. Menos que isso é quase como que jogar dinheiro fora, pois raramente os novos recursos e aprimoramentos justificam uma troca que, não raro, exige investir uma boa quantia em dinheiro.
Com as festas de final de ano se aproximando, fabricantes e comerciantes fazem o possível e o impossível para empurrar aos consumidores novos modelos que não oferecem melhorias expressivas em relação a seus predecessores, como é do Lumia 920 – que chegou ao mercado apenas sete meses depois da versão 900 – ou do Nexus 4 – lançado um ano depois do Galaxy Nexus – mas cuja troca exige um investimento bastante representativo.
Olho vivo, pessoal.

Em tempo: Nosso "expediente" será normal amanhã, a despeito do feriado (dia da Consciência Negra).
Postar um comentário